16º World Kendo Championships

Foi realizado nos dias 29, 30 e 31 de Maio de 2015 o 16º Campeonato Mundial de Kendo em Tóquio, Japão, no icônico ginásio Budokan, com a participação de 56 delegações dos cinco continentes. E uma vez em casa, os japoneses capricharam!

Cartaz - 16º WKC Takehiko InoueA All Japan Kendo Federation soube aproveitar a divulgação nas redes sociais de forma criativa. Sua campanha na prática se inicia aproximadamente um ano antes do evento, com o lançamento do cartaz oficial do evento, com a sensacional arte do desenhista de manga Takehiko Inoue (Slam Dunk, Vagabond) e a seleção e inserção de fotos diárias em contagem regressiva, enviadas por praticantes de Kendo de todo o mundo, incluindo brasileiros.

Pela segunda vez na história do evento houve transmissão via internet, mas desta vez em qualidade mais expressiva e com gráficos que mostravam quem eram os lutadores em questão e suas nacionalidades, indo muito além do campeonato passado onde a audiência se comunicava via chat com o cameraman, pedindo para filmar uma luta ou dando close no nafuda (zekken) para tentar identificar os lutadores.

Cameras do Mundial de Kendo

Transmitido por quatro câmeras em posições diferentes (mas que um espectador distribuiu um arquivo que permitia ver todas em uma única tela dividida) foi possível acompanhar as diversas etapas do evento, e mais do que eficiência na transmissão, logo após as lutas preliminares já havia disponível no site oficial as tabelas com vitórias e pontos dos participantes. E além de todos esses elementos, o grande destaque foi que as lutas transmitidas também eram filmadas e podiam ser vistas logo em seguida no canal do Youtube da AJKF!

.

O Brasil

Os brasileiros fizeram uma campanha elogiável no individual masculino. Representados por Fernando Toida, Adrian Yoneda, Ronaldo Omasa e Coichi Urano, todos passaram por lutas difíceis e que impressionaram pelo alto nível do Kendo mundial. Infelizmente Toida não passou para as chaves principais. Yoneda (talvez o mais técnico #jodan do campeonato) e Urano perderam na entrada das chaves e Omasa, um dos oito melhores do último mundial perdeu nas oitavas-de-final.

Rapazes no Individual (foto: C. Toida)

Rapazes no Individual (foto: C. Toida)

As mulheres foram representadas por Grace Ito, Vivian Omasa, e Lara Tachibana e Tábita Takayama que passaram para as chaves principais, mas perdendo para atleta de Singapura e Coreia do Sul respectivamente.

A equipe feminina manteve sua posição vencendo Singapura (3×0), Suíça (5×0) e Turquia (4×0), e nas chaves principais venceu Malásia (5×0) e Itália (4×0) parando somente nas semifinais contra a finalista Coreia do Sul (1×4), assegurando novamente o 3º lugar. Sua campanha é proporcionalmente superiora a dos homens, demonstrando o altíssimo nível das brasileiras no evento.

Equipe Feminina de Kendo (foto: R. Omasa)

Equipe Feminina de Kendo (foto: R. Omasa)

Nas preliminares a equipe masculina passou incialmente pela Alemanha (ainda estavam aquecendo e foram lutas mais difíceis, 3×0) e Bulgária (5×0), chegando às chaves principais para enfrentar a Holanda (2×0), também vencida. No entanto, a sorte estava contra e os japoneses seriam os próximos adversários nas quartas-de-final. Em uma heroica campanha, o Brasil se despediu mas não sem deixar um grande presente: o do de Alberto Takayama, vencedor do Kantoshou (premiação Fighting Spirit).

.

Os japoneses

Como organizadores do grande evento, não fizeram por menos. No individual, a presença do jovem campeão japonês Yuya Takenouchi se consolidou, indo para final mas perdendo na prorrogação para Tadakatsu Amishiro, que realizou uma campanha invejável, não apenas pelas vitórias mas especialmente em como seu estilo de luta é correto e técnico, sem firulas ou agressividade em excesso. Um verdadeiro modelo de Kendo a ser estudado e merecidamente o campeão mundial.

As mulheres japonesas sempre mantiveram uma hegemonia nas primeiras colocações, mas este ano revezaram no individual com duas sul-coreanas. Mizuki Matsumoto é a campeã, seguida pela vice Yun Yung Hu da Coreia do Sul. Dobradinha equivalente nos 3º lugares com Bo Kyung Won e Yukiko Takami.

No masculino por equipes passaram com facilidade por Canadá (5×0), Suécia (4×0), Noruega (5×0), Havaí (5×0), Brasil (5×0), Hungria (5×0) e finalmente Coreia do Sul (2×0). Sempre é pertinente mencionar que as equipes japonesas praticam Kendo de maneira profissional e isso é reflexo nítido no seu desempenho.

Antes das finais, uma pausa para apresentações de Jodo, a arte do cajado de madeira e Iaido, a arte do desembainhar da espada.

.

Polêmicas?

O Mundial de Novara (Itália) em 2012 trouxe muitas reflexões pelas polêmicas geradas. Comportamento inadequado de participantes, torcida vaiando árbitros, o tipo de situação que não costuma ocorrer em eventos ligados ao Kendo desta vez não tiveram lugar. Foram poucos os pontos questionáveis e nada fora do habitual aconteceu. Mesmo no fatídico Japão contra Coreia do Sul houve poucos momentos de dúvida, e que não mudariam o resultado final.

Dado peso da transmissão online, muitos brasileiros tiveram problemas em assistir todas as lutas. O Espírito Marcial só pôde acompanhar ao vivo o primeiro dia. Infelizmente é reflexo da péssima qualidade da internet brasileira.

A Hungria, o carrasco do Brasil em 2012 novamente se consagra 3º colocada (ao lado dos EUA) apresentando um nível invejável talvez até mesmo pelos brasileiros. Serão os húngaros nossos novos rivais, ocupando um espaço que durante muito tempo foi do Brasil?

O próximo mundial em 2018 será na Coreia do Sul. Aguardemos ansiosos!

Equipe brasileira de Kendo

Brasil!

.

RESULTADOS:

Individual Masculino:

1º Tadakatsu AMISHIRO (Japão)

2º Yuya TAKENOUCHI (Japão)

3º Man Uk JANG (Coreia do Sul)

3º Hidehisa NISHIMURA (Japão)

.

Individual Feminino:

1ª Mizuki MATSUMOTO (Japão)

2ª Yun Yung HU (Coreia do Sul)

3ª Bo Kyung WON (Coreia do Sul)

3ª Yukiko TAKAMI (Japão)

.

Equipe Masculino:

1º Japão

2º Coreia do Sul

3º Estados Unidos

3º Hungria

.

Equipe Feminino:

1º Japão

2º Coreia do Sul

3º Brasil

3º Estados Unidos

.

* Ainda não há divulgação aberta dos vencedores do prêmio Fighting Spirit. Aguardem atualização.

.

contagem1contagem2contagem3contagem4

_____________

O que achou da matéria? Sua opinião é importante para o crescimento deste trabalho. Caso tenha dúvidas ou queira conversar sobre o assunto, envie um e-mail para blog.espiritomarcial@gmail.com ou deixe seu comentário!

Postado em 9 de Junho de 2015.

10 comentários sobre “16º World Kendo Championships

  1. Com todo respeito q tenho pelos atletas do Brasil (que são infinitamente melhores do q eu jamais serei) eu acho q a campanha do Brasil no individual masculino foi fraquissima. Com excessão do Omasa, é claro.

    • Olá Helton,

      Opiniões podem ser contrárias e polêmicas, mas este ano mantivemos a média dos últimos torneios. Em 2012 Omasa abriu uma exceção extraordinária, que nos fez aumentar a expectativa mas nem sempre é possível ir bem nas lutas, como bem sabemos. Temos nossos dias bons e outros nem tanto.

      Eu concordo sobre a divergência de força dos membros da seleção, mas é um assunto que prefiro evitar pelo seu exato mesmo argumento. Torcida, emoção e diversão fazem parte do pacote. Dependendo de como encaramos o Mundial, não haverá mais diferença se o Kendo for olímpico ou não.

      Obrigado pela visita!

    • Todos os brasileiros (homens) caíram pra quem eu achava que iam cair. Não tive nenhuma surpresa. Tinha uma certa esperança que o Coichi passasse pelo francês, mas não acho que possa ser considerado um desempenho fraco ter perdido pra ele. O Coichi e o Yoneda deram uma escorregada no começo, perdendo em lutas que em que eram favoritos, mas tiveram sorte de empatar no grupo e comprovar o favoritismo nos desempates. Toida e Yoneda caíram para os irmãos Yang. Nenhuma surpresa. Os dois são bem fortes mesmo.

      No feminino individual também, nada diferente do que eu esperava. Exceto pela Kaori, que achei que ia mais longe. Mas eu não conhecia a Van der Woude da Holanda. Aquela mulher é um monstro. Muito forte.

      Equipes foi tudo muito bem. Nenhuma surpresa.

      Ah. Equipes masculino lutou contra Japão nas quartas, não nas oitavas.

      • Olá Mário,

        Obrigado pelas considerações! Concordo com sua análise e creio que mantivemos uma boa média. Pena que na equipe masculina o Japão apareceu antes da hora, teria sido interessante ver um novo Brasil x Hungria! E sim, foram nas quartas-de-final, desculpe o tropeço. Estamos entre os 8 melhores do mundo novamente.

  2. Otima cobertura #Espiritomarcial!!! Parabens!!! E obrigado pela minha foto!! abracos

  3. Soube do torneio através de uma apresentação no Espn Brasil. O filme apresentava o treinamento dos Jedis para o novo filme da franquia Star Wars. E o filme americano apresentando a nissa seleção.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s