San Sappō

Talvez acima de técnicas que possam ser executadas mecanicamente, as mentalidades do uso da espada tornam a esgrima japonesa bastante diferenciada. Questões que envolvem direcionamento psicológico e estratégico podem se revelar altamente eficientes no combate.

Resultados de aplicação em guerras e duelos, são conhecimentos trazidos através da eficiência em matar e ajudam a teorizar o seme, a iniciativa de ataque, tanto física quanto mentalmente. Presentes na luta em Kendo, transformam um duelo esportivo em uma simulação intensa de vida e morte.

Um dos elementos centrais no modo de combater, o conceito de semeru (atacar) exige a prontidão física (postura corporal) e psicológica (concentração) para o ataque frontal imediato, na distância certa, e no momento chave. Para entender o seme, é preciso reavaliar o entendimento sobre o ki, a mal interpretada “energia vital”, necessária para sobrepujar a técnica e agressividade do inimigo. Para este cenário, facilita interpretar o ki como motivação, força de vontade e vigor no ataque, presentes na invocação do seme (embora o conceito seja mais profundo).

Dentre as teorias herdadas pelo Kendo, é possível golpear em três momentos distintos: antes do ataque adversário, no exato momento em que ele decide iniciar o movimento ou logo após o ataque. Por esta razão, estuda-se amplamente o ai-uchi: quando ambos se golpeiam é possível perceber tais momentos, que caracterizam aberturas fatais para a virada do jogo.

Ki wo korosu (‘matar’ o ki  adversário)

De uma maneira simples, seria como atropelar o ki adversário com o seu. Ao tomar a iniciativa de ataque, ele tenta evocar a motivação e agressividade na linguagem corporal do movimento. No momento em que ele tender a disparar a técnica (ou ainda, se ele o fizer), você o golpeia de maneira muito mais precisa, agressiva e definitiva, diminuindo os esforços dele a um golpe mal formulado, mantendo atenção e zanshin sobre sua presença.

No entanto, não é fácil como parece. Entender o momento adequado do ataque exige experiência, e atacar de forma tão absoluta envolve o sutemi, o desapego à própria segurança para golpear com extrema convicção, de modo a causar o maior dano possível. E não é qualquer tipo de técnica que pode ser usada para estar alinhada com o princípio de ki wo korosu. No geral, tobikomi-waza (atacar men, kote, do ou tsuki) em forte seme é característica deste conceito.

.

Ken wo korosu (‘matar’ a espada adversária)

Um dos princípios fundamentais do Kendo envolve a disputa da linha central corporal (chuushin) para favorecer a mecânica de ataque. Uma vez que sua espada domine a linha central, suas chances de golpear certeiramente aumentam substancialmente.

Lutadores que possuem “forte centro” tendem a apresentar poucas aberturas em sua postura (kamae). Neste cenário, é necessário eliminar ou anular a espada da equação para conseguir atacar: literalmente removê-la do local para criar a brecha na postura utilizando técnicas que golpeiam a espada alheia. Harai-waza (batidas ou “varridas” laterais), osaeru-waza (encobrir/suprimir), uchiotoshi-waza (bater com força de cima para baixo) e maki-waza (girar a espada adversária como na esgrima europeia) fazem com que o adversário perca a concentração e o posicionamento correto da espada, criando uma oportunidade para o ataque imediatamente em seguida. Embora o conceito pareça simples, é preciso grande coordenação e noção de timing para efetuar o procedimento com sucesso.

 .

Waza wo korosu (‘matar’ a técnica adversária)

Neste último tópico, é estudada a iniciativa do adversário, mas induzida pela aplicação de seme e ki. Dessa maneira, ele pode ficar acuado (ou ver uma falsa brecha na postura) e disparar um golpe/técnica que já foi previsto, e será então fatalmente contra-atacado. O segredo é basicamente pressionar atraindo o ai-uchi, mas já sabendo de antemão que técnica usar contra a do adversário. Assim, em teoria, ele estaria derrotado antes mesmo de golpear.

Certamente que tal execução é complexa e exige muitos fatores que somente a experiência e os ensinamentos do Sensei poderão fazer a diferença. Não é simples saber onde um adversário pode te atacar, por isso detalhes da linguagem corporal e da maneira como o seme é aplicado são críticos para o sucesso deste conceito. Técnicas para o contra-ataque: suriage-waza, kaeshi-waza, nuki-waza, debana-waza.

Perceba os detalhes no vídeo a seguir:

O Kendo é uma arte marcial que em seus primeiros estágios de aprendizado enfatizam a postura ativa, ou seja, é necessário atacar sempre para compreender gradualmente o processo ofensivo (ki wo korosu), e ter o discernimento dos demais sappō com o tempo e a experiência.

Aí será possível ajustar seu estilo de luta de acordo com as características do adversário e suas preferências, capitalizando o melhor resultado.

_____________

O que achou da matéria? Sua opinião é importante para o crescimento deste trabalho. Caso tenha dúvidas ou queira conversar sobre o assunto, envie um e-mail para: blog.espiritomarcial@gmail.com

Postado em 08 de Junho de 2016.

6 comentários sobre “San Sappō

  1. Quem já escreveu artigos sabe a dificuldade que é o poder da síntese. Colocar o máximo de ideias no mínimo de palavras.

    Quem já fez um vídeo de segundos que seja, reunindo material coletado e selecionado, sabe quantas horas são necessárias para editar poucos segundos.

    Quem treina há mais de 1 ou 2 anos sabe que esse tempo é nada para o Kendô.

    Então, conseguir ter experiência assim para passar em um artigo com total poder de síntese e apresentar um material tão fabuloso e selecionado… resumindo, isso é digno de material pago em revista cara!

    É um trabalho que um mero obrigado não está à altura do verdadeiro agradecimento.

    Para quem, meu caso, treina afastado de mestres ou senpais mais experientes um material assim é um tesouro!!

    Poder ver os golpes em câmera lenta, a defesa, tudo bem explicado em bom português… com os corretos nomes em japonês… é um presente inestimável a todos nós.

    Saiba, de coração, que todo o seu tempo e dedicação neste post, aos emails longos e detalhados trocados, nas visitas feitas, swordcast… ou seja, todo o seu trabalho, está sendo honrado com a aplicação (ao menos eu acredito que esteja aplicando) de mente e corpo em cada treino.

    Eu agradeço de todo o meu espírito cada segundo seu dedicado aqui, sem qualquer ônus ou implicação, para ajudar kenshis como eu.

    MUITO OBRIGADO!!

    São posts assim que tornam meu treino um treino real.

    São pessoas como você que tornam esse mundo mais significativo.

    Obrigado.

    • Obrigado Doutor D. Desse jeito eu fico encabulado hahaha. Espero realmente contribuir com um pouco da visão dos colegas com um pouco menos de experiência, e explicar como o Kendo e as verdadeiras artes da espada japonesa não tem nada de místico ou folclórico. Tudo é muito pragmático, e são apenas resultados de aplicações muito estudadas. Antes resultavam na morte de pessoas, hoje servem para estudarmos a nós mesmos.

      P.s.: apenas cuidado com observar as técnicas dos lutadores no vídeo. No momento do shiai, é possível fazer movimentações que NÃO estão de acordo com a teoria estudada, devido à velocidade de reação. Alguns exemplos mostrados podem ser considerados questionáveis por instrutores mais exigentes.

      Novamente obrigado pela visita!

  2. Excelente matéria, me ajudou muito!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s