Quanto Custa Treinar Kendo no Brasil

Um dos mais sérios, polêmicos e necessários assuntos relativos às artes marciais é a cobrança por determinado tipo de serviço prestado. Embora muitas modalidades de luta se assemelhem mais à prática esportiva, as artes tradicionais tem como bagagem todo um conteúdo histórico ligado a tradições culturais que tentam ser preservadas para a posteridade.

Neste cenário, a divulgação eficiente se torna um meio importante para a manutenção das novas gerações, que herdarão o nome e carregarão a responsabilidade sobre a perícia técnica de sua arte.

Em parte por sua pouca disseminação, o Kendo pode ser confundido com uma arte elitista, dando uma falsa impressão de que sua prática é cara e exclusiva, quando na verdade pode-se dizer o contrário.

Por esta razão, esta matéria tem o intuito de informar explicitamente TODOS os valores cobrados para quem deseja treinar o verdadeiro Kendo no Brasil. Contatados pelo Espírito Marcial, diversos instrutores e academias cederam a divulgação das quantias praticadas para manutenção da arte.

No Brasil, é política de longa data NÃO obter lucro com o ensino do Kendo, hoje já colocado como padrão de ética para os dojo oficiais no país. Ainda acima disso, todos os instrutores do verdadeiro Kendo são voluntários de uma comunidade que não exerce a prática com o intuito de ganhar dinheiro, fazendo-o apenas por paixão à arte e sua preservação. Veja os dados a seguir:

 

1 – Mensalidades das academias

São cobrados valores que permitam:

  1. Pagamento de aluguel do local, contas de água, luz e afins;
  2. Criação de fundos para aquisição de equipamentos para iniciantes;
  3. Recursos para custear eventos internos, viagens para campeonatos, seminários, socialização, visitas de mestres;

Assim sendo, giram em torno de ZERO até aproximadamente R$ 80,00. Contribuições superiores (mas nunca muito mais caro que isso) geralmente são cobradas quando a prática se dá em um clube esportivo ou cultural, dando acesso a benefícios e atividades extras ou quando o rateio dos custos envolve poucas pessoas. É comum que se treine entre duas e três vezes por semana, com duração de uma a três horas por sessão, acompanhados por instrutores realmente qualificados e graduados em sua ampla maioria.

 

2 – Federação

No Brasil o verdadeiro Kendo é promovido pela Confederação Brasileira de Kendo (CBK), um órgão devidamente registrado no Ministério dos Esportes, e tem sua estrutura formalizada de acordo com as normas vigentes, com componente hierárquico que permite a alteração democrática de sua gestão. É a única entidade no país reconhecida pela Federação Internacional de Kendo (FIK) para ensinar a verdadeira arte da espada japonesa no Brasil.

Também é de relevância informar que não existe qualquer obrigação do estudante em se federar, podendo treinar livremente em sua academia. Entretanto, somente aqueles que o fazem estão autorizados a participar dos exames de graduação e alguns eventos oficiais. Ainda assim, os valores praticados são acessíveis, como veremos a seguir.

Os valores são cobrados pela CBK em sistema de semestralidade e têm por objetivo custear:

  1. Realização de eventos de grande porte, como o Campeonato Brasileiro e seminários técnicos;
  2. Envio de mestres aos diversos estados do país para treinamentos de grupos distantes;
  3. Realização de exames de graduação com validade internacional;
  4. Cobrir custos de convites para mestres estrangeiros lecionar no país;
  5. Ajuda de custo com despesas da seleção brasileira de Kendo;
  6. Repasse de valores para FIK como país membro;

Segue valores:

– Semestralidade (2 vezes ao ano): R$ 100,00. Menos de R$ 17 por mês.

Clique para o site da CBK.

 

 

3 – Aquisição de equipamentos

Infelizmente todos os materiais para a prática de Kendo (excetuando talvez o uniforme) são importados, o que prejudica bastante sua aquisição, dada a inconveniente política de importação brasileira. Com o dólar próximo dos R$ 4,00 e uma taxação de 60% no valor da nota fiscal do produto, acaba por tornar, no momento, a arte algo de difícil acesso para a maioria da população. no entanto, as academias normalmente conseguem emprestar temporariamente alguns equipamentos até o aluno conseguir comprar o seu.

Veja os preços médios para os materiais básicos: calculado com dólar a R$ 3,15 em 03/05/2017. Valores arredondados para cima e sem frete.

Bogu (armadura): em torno de U$ 450 (x 3,15 = R$ 1418 + 60% = R$ 2268,00)

Shinai (espada de bambu): em torno de U$ 25 (x 3,15 = R$ 79 + 60% = R$ 126,00)

Bokuto (espada de madeira): em torno de U$ 50 (x 3,15 = R$ 158 + 60% = R$ 253,00)

– Uniforme (conjunto keikogi + hakama): em torno de U$ 100 (x 3,15 = R$ 315 + 60% = R$ 504)

É de capital importância informar que o aluno tem total liberdade em escolher sua loja ou fornecedor de materiais, adquirindo-os onde lhe for mais conveniente, desde que não seja em lojas de enfeites orientais. Embora as academias possam indicar lojas e fornecedores, não existe a prática de venda casada em locais que ensinam o verdadeiro Kendo. E ainda há a opção de comprar um equipamento usado de algum colega sem maiores problemas.

O bogu pode durar mais de dez anos com uma manutenção periódica. O shinai deve ser trocado pelo menos a cada ano. O bokuto não tem prazo de validade definida.

Em caso de empréstimo de equipamento pela academia (shinai ou bogu), normalmente não há cobranças de aluguel de materiais, salvo quantias simbólicas para contribuição de fundos de manutenção em raras academias.

 

4) Eventos oficiais:

Existem diversos eventos organizados no cronograma oficial, como seminários técnicos, nos diversos centros de treinamento do Brasil. Dependendo do porte, local, estrutura e se há necessidade de convidar mestres de outros países, os valores podem ser diferentes.

Como exemplo, os seminários nacionais nunca custam mais de R$ 20,00 (para federados, existindo eventos para iniciantes não federados, mas com valores equivalentes, quando não gratuitos). Não se costuma cobrar por dia de evento, sendo a taxa única para participação integral.

Os exames possuem taxas de inscrição e registro. É relevante informar que aqueles que são graduados pela CBK são reconhecidos em todos os 59 países que seguem as normas da Federação Internacional de Kendo. Os valores são referentes a cada graduação e em caso de aprovação, há uma taxa de registro:

  • Aspirante (1º kyu): R$ 30. Registro R$ 50
  • dan: R$ 50. Registro R$ 80
  • dan: R$ 80. Registro R$ 110.
  • dan: R$ 130. Registro R$ 180.
  • dan: R$ 200. Registro R$ 300.
  • dan: R$ 250. Registro R$ 350.
  • dan: R$ 360. Registro R$ 460.
  • dan: R$ 460. Registro R$ 560.
  • Título de Renshi (acima de 6º dan): R$ 360. Registro R$ 460.
  • Título de Kyoshi (acima de 7º dan): R$ 460. Registro 560.

O mais caro evento realizado foi o Seminário Internacional de Iaido em Março de 2016, ao valor de R$ 200,00 por participante, quantia que foi exceção mas necessária para ajudar nos custos de viagem e estadia de seis mestres de 7º dan dos EUA e Canadá em um evento de três dias inteiros.

Gasshuku (treinamento em regime de concentração) normalmente é feito por cada academia, que conta com recursos próprios. Geralmente não se cobra taxas e familiares são responsáveis pela alimentação dos praticantes, dividindo as despesas com compras, ou usando o fundo de reserva da academia (ver item mensalidade). Locais para o treino e pernoite costumam ser chácaras ou salões de conhecidos, ou mesmo na própria academia. O evento é comandando por um ou vários mestres de alta graduação (locais ou convidados) e reforçam os valores comunitários, familiares, amizade e força de vontade com treinamentos bastante exaustivos. Não existem “conteúdos especiais” nestes treinos, permitindo vislumbrar com mais profundidade os aspectos práticos e filosóficos do Kendo.

1º Seminário Internacional de Iaido e Jodo (2016).

 

Geralmente as associações responsáveis pelo evento (seminários ou campeonatos locais) disponibilizam almoço (obentô e bebidas) a custos mínimos, em torno de R$ 25,00 por pessoa (ou até menos em eventos menores). Estadia e transporte normalmente ficam a critério dos participantes caso a organização não consiga alojamentos públicos.

Os valores federativos e das academias foram cedidos como cortesia ao Espírito Marcial. O restante do contexto é de iniciativa do blog seus editores.

É claramente observável que praticar o verdadeiro Kendo no Brasil é acessível – para não dizer até relativamente barato e financeiramente atrativo comparado a muitas modalidades, sendo que a principal dificuldade é a aquisição dos equipamentos importados.

Outro ponto pouco observado é que, quando não há o verdadeiro Kendo em sua cidade ou região, é necessário viajar alguma distância, dividindo as despesas com amigos interessados. Tudo depende da oportunidade, mas principalmente, de iniciativa de realmente quiser vivenciar a verdadeira espada japonesa.

Mais do que considerar que as baixas taxas praticadas pelas academias que treinam o verdadeiro Kendo no Brasil,o espírito do trabalho voluntário com objetivos absolutamente claros e altruístas só são possíveis ao eliminar o dinheiro do foco, ajudando a disseminar e preservar a cultura japonesa e os excelentes valores dessa belíssima arte marcial.

 

[Lista de academias de Kendo e valores cobrados para 2016-17]*

*Instrutores : caso sua academia não conste aqui, podem nos contatar em blog.espiritomarcial@gmail.com

 

Assis (SP):

– Semuikai Kendo

Mensalidade: R$ 20,00. A Associação Cultural Nipo-Brasileira cede o local de treino gratuitamente para o Semuikai Kendo (os alunos colaboram com os eventos sociais do clube).

Não há cobrança por empréstimo de equipamentos.

Matrícula: não há.

Treinos: uma vez por semana (por enquanto).

Contato: Facebook do grupo.

 

Bauru (SP):

– Kendo Bauru (Clube Cultural Nipo-Brasileiro)

Mensalidade: R$ 45,00 (Clube Nipo R$ 25 + taxa interna de R$ 20). Inclui valores para Iaido.

Não cobra aluguel de equipamento, quando disponíveis.

Matrícula: não há.

Treinos: duas vezes por semana.

Contato: bauru.kendo@gmail.com

 

Belém (PA):

Associação de Kendo do Pará (AKP)

Mensalidade: R$ 70,00

Não há taxa de matrícula.

Não cobra aluguel de equipamentos, quando disponíveis.

Treinos quatro vezes por semana.

Contato: Página do Facebook

 

Belo Horizonte (MG):

Associação Mineira de Cultura Nipo-Brasileira (AMCNB)

Mensalidade: R$ 25,00

Não há cobrança por empréstimo de equipamentos.

Matrícula: não há.

Treinos quatro vezes por semana (kendo) e 2x por semana (iaido).

Contato: kendo@kendobh.esp.br |Página do Facebook

 

Brasília (DF):

Associação Metropolitana de Kendo (AMK ou Associação de Kendo de Brasília)

Mensalidade: R$ 50,00. Existe uma taxa extra de R$ 20,00 para confecção da carteirinha de sócio.

Matrícula: não há.

Não cobra aluguel de equipamentos emprestados.

Treinos três vezes por semana.

Contato: Facebook do grupo.

 

Campina Grande (PB):

Mugenkai Campina Grande

Ensino gratuito. Projeto de extensão enquanto a professora for residente na cidade, mas já se dispôs a viajar se necessário.

Não há taxa de matrícula ou aluguel de equipamentos.

Treinos três vezes por semana na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

Contato: Facebook do grupo.

 

Campinas (SP):

Associação Museikan de Kendo (Academia Campinas Aikikai)

Mensalidade: R$ 130,00

Matrícula: R$ 120,00

Não cobra aluguel de equipamentos emprestados.

Treinos uma vez por semana.

Contato: Página do Facebook | Site

 

– FEF – UNICAMP (Associação Museikan de Kendo)

Mensalidade: a matrícula cobre os custos do semestre inteiro.

Matrícula: R$ 124,00

Não cobra aluguel de equipamentos emprestados.

Um treino por semana.

Contato: Página do Facebook | Site

 

Academia Chris Sport (Associação Museikan de Kendo)

Mensalidade: R$ 130,00.

Matrícula: não há.

Não cobra aluguel de equipamentos emprestados.

Treino uma vez por semana.

Contato: Página do Facebook | Site

 

Mizuho Kendo Jundiaí (em Campinas)

Mensalidade: R$ 30,00

Matrícula: não há.

Empresta materiais para iniciantes, quando disponíveis.

Treinos uma vez por semana.

Contato: Site | Página do Facebook

 

Cuiabá (MT):

– Associação de Kendo de Cuiabá (ACK)

Mensalidade: R$ 50,00

Matrícula: não há.

Não cobra taxas ou aluguel de equipamentos.

Treinos três vezes por semana.

Contato: Facebook do grupo.

 

Curitiba (PR):

– Associação de Kendo de Curitiba

Mensalidade: R$ 50,00. O valor permite treinar Kendo e Iaido.

Matrícula: não há.

Não cobra aluguel de equipamentos para iniciantes.

Treinos três vezes por semana.

Contato: Facebook do grupo.

 

Fortaleza (CE):

Associação de Kendo do Ceará

Mensalidade: considerada contribuição de R$ 20,00.

Taxa de matrícula: não há.

Não há taxa de aluguel de equipamentos.

Treinos três vezes por semana.

Contato: Facebook do grupo.

 

Florianópolis (SC):

Associação Catarinense de Kendo

 

Ibiúna (SP):

Kokushikan

 

João Pessoa (PB):

Mugenkai João Pessoa

Projeto de extensão. Vagas gratuitas limitadas. Para os excedentes é cobrada mensalidade de R$ 50,00.Faz parte do mesmo grupo do Mugenkai de Campina Grande.

Treinos três vezes por semana. Aos sábados, na faculdade UNIPÊ.

 

Jundiaí (SP):

– Academia PUMA (Associação Museikan de Kendo)

Mensalidade: R$ 90,00

Matrícula: não há.

Não cobra aluguel de equipamentos emprestados.

Treinos duas vezes por semana.

Contato: Página do Facebook | Site

 

Condomínio Resort (Associação Museikan de Kendo)

Mensalidade: R$ 100,00.

Matrícula: não há.

Não cobra aluguel de equipamentos emprestados.

Treino uma vez por semana.

Contato: Página do Facebook | Site

 

Mizuho Kendo Jundiaí

Mensalidade: Depende da taxa de frequência. Uma vez por semana é R$ 80,00. Três são R$ 120,00. Ajuda de custo para aluguel do local e deslocamento do Sensei.

Matrícula: não há.

Empresta materiais para iniciantes, quando disponíveis.

Treinos três vezes por semana.

Contato: Site | Página do Facebook

 

Londrina (PR):

– Associação Shinkokai de Kendo

Mensalidade: R$ 30,00. Há alguns eventos promocionais comunitários para arrecadação de fundos para o dojo.

Não há taxa de matrícula.

Não cobra aluguel de equipamentos, quando disponíveis para empréstimo.

Treinos três vezes por semana.

 

Associação de Kendo e Iaido Aka Ashi

Mensalidade: não há.

Matrícula: não há.

Empresta materiais para iniciantes (shinai e bogu até o aluno comprar o seu).

Treinos: uma vez por semana (três horas para Kendo e uma para Iaido)

Contato: diegomaeoka@linuxmail.org | Página do Facebook

 

Maceió (AL):

Yuuhakkan Kendo Maceió

Mensalidade: para alunos R$ 60,00. Os instrutores colaboram com R$ 125,00 mensais para ajudar a diminuir os custos dos estudantes.

Matrícula: R$ 30,00.

Não cobram taxa de aluguel de equipamentos para iniciantes.

Treinos três vezes por semana (dois Kendo e um Iaido).

Contato: Site | Página do Facebook.

 

Manaus (AM):

 

Maringá (PR):

– Nippakuji Kendo

Mensalidade: R$ 15,00. Eventualmente os alunos colaboram com atividades comunitárias do templo budista que cede o local de treino, anexo ao dojo.

Não há taxa de matrícula.

Não cobra taxa de empréstimo de equipamentos.

Treinos três vezes por semana.

Contato: Site | Página do Facebook.

 

Mogi-Guaçu (SP):

Faculdade Mogiana (Associação Museikan de Kendo)

Mensalidade: R$ 130,00.

Matrícula: não há.

Não cobra aluguel de equipamentos emprestados.

Treino uma vez por semana.

Contato: Página do Facebook | Site

 

Ginásio da Prefeitura (Associação Museikan de Kendo)

Mensalidade: não há.

Matrícula: não há.

Não cobra aluguel de equipamentos emprestados.

Treino uma vez por semana.

Contato: Página do Facebook | Site

 

Natal (RN):

 

Porto Alegre (RS):

– Associação de Kendo e Iaido de Porto Alegre – AKIPA NANBUKAN

Mensalidade: R$ 65,00. Para os associados do Teresópolis Clube (local do treino), o valor é de R$ 35,00. Crianças pagam meia e os valores incluem treino de Iaido.

Matrícula: não há.

Cobra R$ 15,00 pelo aluguel de bogu.

Treinos três vezes por semana (Iaido são dois).

Contato: Site | Página do Facebook.

 

Isshinkan Kendo

Mensalidade: R$ 120,00

Matrícula: não há.

Empresta materiais aos ingressantes sem custos.

Treinos quatro vezes por semana. Valor inclui o treino em Iaido.

Contato: Site

 

Recife (PE):

– Clube Náutico:

Mensalidade: R$ 60,00 para o dojo e R$ 40,00 para um fundo de eventos.

Matrícula: não há.

Não cobra aluguel de equipamentos para principiantes.

Treino quatro vezes por semana (dois dias para Iaido e dois para Kendo).

Contato: Facebook do grupo.

 

Ribeirão Preto (SP):

ASCK Ribeirão Preto

Mensalidade: inicialmente não há. Para os que treinam em conjunto com S. Carlos, cobra-se taxa de R$ 15,00 mensais.

Não há taxa de matrícula.

Cobra R$ 15,00 mensais de aluguel para bogu, visando sua manutenção.

Treinos duas vezes por semana.

Contato: Página do Facebook | Site

 

Rio de Janeiro (RJ):

– Associação Mugen de Kendo

Mensalidade: R$ 100,00. O dojo possui uma inigualável política de estímulo para estudantes (chamada “sócio-atleta”), se participar de 95% dos treinos do mês, pagará somente R$ 10,00 na próxima mensalidade. E caso o aluno seja extremamente assíduo com sua presença anual, ele pode ganhar do e tare custeados pelas mensalidades da Mugen. Necessário consultar o dojo para maiores informações.

Matrícula:R$ 20,00 necessária para os procedimentos burocráticos da ACM (onde se realizam os treinos) como carteirinha e exame médico.

Aluga bogu por R$ 20,00 mensais enquanto o aluno não puder adquirir o seu.

Treinos quatro vezes por semana.

Contato: Site | Página do Facebook

 

– Associação de Kendo do Rio de Janeiro (AKRJ)

Mensalidade: R$ 50,00

Matrícula: R$ 80 (associado individual p/ 1 prática esportiva) ou R$ 95 (associado com dependentes), para inscrição na Associação Nikkei do Rio de Janeiro, proprietária do local de treino.

Empresta materiais básicos para iniciantes sem custos.

Treinos 4 vezes por semana (inclui 2 dias para Iaido e 2 para Jodo)

Contato: Site | Página do Facebook

 

 

Rio Grande (RS):

– Nankai Kendo

Não há mensalidade. No entanto, há divisão de custos diversos e eventuais como visita de Sensei ou compra de materiais, sendo sugerido o valor de R$ 25,00.

Não há taxa de matrícula.

Treinos quatro vezes por semana.

Contato: Site | Página do Facebook

 

Ookawa Kendo Club

 

Rondonópolis (MT):

– Associação Rondonópolis de Kendo (ARK)

Mensalidade: não há (no momento).

Matrícula: não há.

Não cobra aluguel por equipamentos emprestados.

Treinos uma vez por semana (por enquanto).

 

Santa Maria (RS):

– Nankai Kendo

Mensalidade: não há.

Matrícula: não há.

Não cobra aluguel por equipamentos emprestados.

Treinos duas vezes por semana.

Contato: Site | Página do Facebook

 

São Bernardo do Campo (SP):

– Rudge Ramos 

 

São Carlos (SP):

– Associação São Carlos de Kendo (ASCK)

Mensalidade: R$ 15,00.

Não há taxa de matrícula mas é necessário esperar as janelas de inscrição, que coincidem com as matrículas da USP e UFSCAR, em Março e Agosto.

Cobra-se R$ 15,00 por bogu alugado enquanto o aluno não puder comprar o seu.

Treinos todos os dias, e treinos extras em dias combinados.

Contato: Página do Facebook | Site

 

São Paulo (SP):

– Bandeirantes/Kagawa

– Bunkyo

– Jireh

– Mie

– Saga

– Seibukan

– Shofukan

– Piratininga

 

Salvador (BA):

Santos (SP):

Suzano (SP):

 

Taguatinga (DF):

– Kendo Clube Taguatinga

Mensalidade: R$ 30,00.

Matrícula: R$ 30,00.

Cobra R$ 5,00 de aluguel simbólico do equipamento emprestado.

Treinos duas vezes por semana.

Contato: Site | Página do Facebook

 

Vitória (ES):

Katidoki Kendo e Iaido (Associação de Kendo de Vitória)

Não há cobrança de mensalidades, mas há divisão de eventuais custos (como passagens para instrutores ou viagens para treinos e eventos).

Não há taxa de matrícula.

Não cobra taxa de aluguel de equipamentos.

Treinos três vezes por semana.

Contato: Site | Página do Facebook

 

_________________

O que achou da matéria? Sua opinião é importante para o crescimento deste trabalho. Caso tenha dúvidas ou queira conversar sobre o assunto, envie um e-mail para blog.espiritomarcial@gmail.com ou deixe seu comentário!

_________________

Postado em 03 de Maio de 2017.

20 comentários sobre “Quanto Custa Treinar Kendo no Brasil

  1. Gostaria de comentar sobre a cobrança de mensalidade na Assoc. MUGEN: de fato o valor da mensalidade NÃO É DEFINIDO pela Associação, mas sim pela Direção da Associação Cristã de Moços, onde se realizam os treinos, e do montante arrecadado mensalmente pouco menos da metade é repassado à MUGEN (conforme acordado). O valor de aluguel de bogu também é mantido o mais barato possível.
    A questão da cobrança pelos treinos é assunto delicado… Mas é consenso que, na verdade, as pessoas só valorizam aquilo que envolve esforço (inclusive financeiro!) para se alcançar! E, naturalmente, é necessário que as entidades do Kendô tenham recursos para promover e divulgar a Arte!
    Fosse a aquisição dos equipamentos de Kendô mais fácil e barata, o Kendô poderia experimentar um crescimento ainda maior! Creio que isto é um tema a ser abordado com mais ênfase pelas lideranças do Kendô no Brasil!
    Abraços!

  2. Errata: Kendo em Campina Grande acontece na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

  3. Gostei muito da matéria e acho que ira clarear muito a mente daqueles que estão interessados em começar mas não fazem ideia do valor, eu mesma no começo pensava que era inviável e que era caro de mais, acabei descobrindo o contrario. Tirando material…

    Acho que o maior problema chega a ser este, apesar de achar uma loja aqui, eu estava me descabelando nos sites internacionais porque eu não entendia nada, nunca havia feito compra internacional e quando vi o uniforme e a explicação de medidas eu desisti da vida hahaha, era totalmente diferente e eu não fazia ideia do que significa aquela numeração, ainda mais quando se é muito pequeno, ou muito magro, ou alto e gordo, sabe aquelas medidas bem fora do padrão? a chance de dar errado é grande.

    Mas eu fiquei na duvida com relação ao aluno se federar, ele faz isso por conta própria, ou a academia/dojo quem o faz? Lembro apenas ter visto sobre a graduação, mas achei que era meio que “automático” quando ingressasse em uma academia. (acho que ficou um pouco confusa a pergunta, mas em resumo: Como se faz para o aluno se federar e poder fazer a graduação e os eventos)

    • Olá Juliana,

      É absolutamente normal se sentir inseguro com compras internacionais. Envolveu dinheiro, todo cuidado é pouco! A dica é buscar informações com colegas que JÁ fizeram esses procedimentos e pedir esclarecimentos aos veteranos de como funcionam as numerações dos equipamentos.

      Sobre sua dúvida, para se federar basta solicitar ao Sensei. É ele quem tem a responsabilidade sobre isso. Sobre participar de exame, normalmente também é ele quem diz se você está qualificada ou não. então, sempre treine seriamente que isso acaba se tornando apenas questão de tempo! E para os eventos, basta serem convidados pelas federações, que enviam cartas-convite para os dojo.

      Só lembrando que esse sistema é o usado pela Confederação Brasileira de Kendo, e caso você treine em outras instituições (o que fortemente NÃO recomendo), deve ter outras regras.

      Tudo bem? Qualquer dúvida estamos sempre à disposição! :)

  4. Poxa, eu já suspeitava q a gente cobrava uma das menores mensalidades do Brasil hahaha. Legal ver que ninguem “mete a faca” nas mensalidades ahaha.
    Quando treinei nos EUA valor eram 100 dólares/mes + 120 matrícula. Como era região central era caro mas valia a pena.

    • Olá Helton,

      Garanto que o que vocês fazem é pelo amor à arte! O Kendo CONSEGUE fazer disso uma verdade e não um mero discurso bonito. Recursos são necessários SIM para a manutenção administrativa da arte no país mas fico imensamente feliz em ver que o objetivo não é ganhar dinheiro, e sim proteger o legado!

      Parabéns a todos do Nippakuji Kendo de Maringa! E obrigado por comentar!

  5. Muito bom e esclarecedor
    Gostaria de praticar o kendo.
    Tenho um problema sério no joelho desgaste e instabilidade. E tenho 55 anos
    O treino tem como ser adaptado?
    Ele força muito os ombros e cotovelos?
    Domo arigato gozaimashita

    • Olá Celso,

      Idade não é problema para começar o Kendo. Claro que cada pessoa pode ter suas peculiaridades e certamente o professor tem a sensibilidade de observar isso. Alguns pontos podem sim ser adaptados mas depende muito do local de treino e de conversar com o Sensei.

      Pessoalmente não acho que treino force mais ombro ou cotovelo, mas fazer movimentos errados certamente são um caminho para lesões. Deve-se estar totalmente atento para a instrução, absorvendo e executando com muito cuidado os movimentos.

      Espero ter ajudado e obrigado pela visita!

  6. Em Salvador é um absurdo de tão alto o valor da mensalidade do KENDÔ. E o pior é que geralmente são uma a duas vezes por semana. Entendo que os professores tenham que colocar um preço a nível do local e tal, mas tudo tem linete. Eu tenho formação em outras artes marciais e digo que não compensa fazer muito esforço financeiro para praticar poucas vezes. Afinal estamos falando de arte marcial e sendo a única forma de aprender é praticar arduamente.

    • Olá Alguém,

      Entendo sua frustração mas eu realmente duvido que o você estava se envolvendo era o verdadeiro Kendo… tem certeza disso? Não é esse o costume…

      Estive em contato recente com um instrutor da cidade, devidamente reconhecido e conversamos sobre as dificuldades de encontrar um local adequado (em termos de estrutura física com teto alto e piso liso, preferencialmente em madeira) e a cobrança da mensalidade que deve cobrir o custo do aluguel, que não é barato e esse rateio estava sendo divido em poucas pessoas. É complicado isso. E também depende muito do que você chama de “absurdo”. E a disponibilidade de treino varia da possibilidade do local e dos próprios instrutores. Eu mesmo enfrento esse problema.

      Por isso agradeço seu comentário e espero que tenha percebido a diferença das situações. Uma coisa é um preço que possa cobrir despesas. Outra é ter lucro alto em cima de alunos. Existem aí uma diferença “absurda” na intenção, não é? :)

      • Saudações.

        Eu sou o responsável pelo Kendo em Salvador. Não me lembro de nenhum aluno ou visitante reclamando da mensalidade…

        De 2011 à 2016 eu aluguei um espaço por conta própria e consegui manter a mensalidade em R$50. Ao longo deste período muita gente veio experimentar as aulas. Só quatro ficaram.

        Infelizmente ano passado foi feita uma reforma que tornou o espaço impraticável. Tentei um acordo com duas faculdades, mas nenhuma se interessou. E após quatro meses procurando um local adequado (que EU não tivesse que custear do próprio bolso) encontramos a Ebateca. Sendo uma escola de ballet num clube de tênis a mensalidade ficou maior que a média nacional (R$190), mas muito inferior ao rateio por cinco pessoas de R$2.500 de aluguel que teríamos que pagar numa quadra coberta (média dos clubes).

        Não tenho dúvidas de que com mais alunos este rateio ficaria mais econômico…mas até lá R$190 está compensando para quem JÁ treina e vem se sacrificando.

        Caso surjam pessoas dispostas e em condições de se sacrificar…talvez o número justifique EU assumir o risco de um aluguel de R$2.500. Pois como mencionado no artigo, quem puxa a aula faz por voluntariado. O percentual que a academia repassa vai para aquisição de shinai para quê visitantes não precisem comprar um antes de saber se vão ficar.

        Pessoalmente não tive o luxo de pagar uma mensalidade cara…tive que pagar viagens aéreas e hospedagens.

      • Olá Renato,

        Obrigado pelos esclarecimentos! Muitos de nós sabemos que não é fácil de dispor de um local adequado ou como instrutores (que NÃO são remunerados), ter o tempo necessário para as aulas. Fica o depoimento para os que viveram a mesma situação e continuam bravamente na luta!

  7. Parabéns pelo excelente artigo, com certeza de grande utilidade para a comunidade do kendo e para todos aqueles que desejam ingressar neste caminho.

    Só uma errata, Associação Aka Ashi, treinos uma vez por semana, 3 horas para kendo e 1 hora para Iaido.
    Abraço

  8. Aqui na minha cidade só há o **************, é bom ?

    • Olá Myzapheris,

      Eu recomendo única e exclusivamente academias de Kendo e Iaido ligadas à Confederação Brasileira de Kendo, onde existe a garantia de treinar as verdadeiras artes marciais da espada japonesa.

      Posso tentar te ajudar a encontrar uma academia adequada, se me permitir. Onde mora? Se preferir discrição, me envie um email para blog.espiritomarcial@gmail.com

      Aguardo! :)

      • As academias eu consegui olhar no site da CBK, mas ainda preciso de ajudar com hakama e kendogi, você sabe se o site http://www.alljapanbudogu.com tem boa fama? Foi o único com frete gratuito que encontrei.

      • Olá Myzapheris,

        Obrigado pela informação! Eu não sabia disso, frete grátis muitas vezes é uma promoção temporária… e sim, a All Japan Budogu tem boas referências. Apesar de nunca ter comprado com eles, sei que tem boa reputação internacional. Cabe a você decidir e se der tudo certo, por favor nos dê um retorno, pode ser?

        Obrigado pela visita!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s