A Importância Social do Esporte

…..A noção esportiva sempre esteve presente nas pessoas desde o início da civilização, através de brincadeiras físicas da infância e do senso de disputa. As competições se organizaram com o desenvolvimento das civilizações e as modalidades testavam força, velocidade e precisão. Hoje, através de entidades regulamentadoras, os esportes são estruturados de maneira profissional e milionária, retornado a presença do herói vencedor, atribuindo a ele alguns valores que somente o esporte pode proporcionar. Será?

Referência esportiva na antiguidade.

…..Aos adultos, é reservada a prática visando condicionamento físico, emagrecimento e ganhos gerais em saúde. Mas observando o esporte como causa, e não consequência, encontra-se o prazer e a satisfação de estar em comunhão da mente e corpo, participar da disputa, além de ser um excelente canal de escoamento emocional e de socialização, mesmo para os esportistas de fim de semana.

…..Sobre crianças, situações como hiperatividade infantil, desobediência ou indisciplina eram tratadas antigamente com um único e até então eficaz corretivo: a punição física. Virtudes como paciência, respeito, solidariedade e boa educação eram ofertadas em outras disciplinas complementares, como em educação religiosa ou o próprio zelo dos pais. Com o passar das épocas, os pais cada vez mais ausentes em função de carreiras profissionais muitas vezes não podem investir o tempo de convivência necessário para acompanhar a formação moral da criança.

…..Por expectativa então, a escola se torna um local de preparação e instrução sócio-moral do ser humano, sem ter a devida preparação ou a real função para tanto. Dessa maneira, algumas tímidas possibilidades de disciplina melhor aceitas se encontram através da educação física escolar, ainda que voltada para meninos e centrada no ensino de futebol.

…..Quem segue profissionalmente uma carreira esportiva certamente começou cedo, onde seu talento diferenciado e aptidão foram identificados e lapidados através de austeros e disciplinados treinamentos. Com a devida condução, é possível “fabricar” um super atleta com habilidades extraordinárias e uma imagem de vencedor.

Ídolo. Mas um modelo a seguir?

…..Embora a carreira profissional em certos esportes seja realmente atrativa, é de se considerar que somente raros jovens terão a capacidade e sorte de se inserir em um meio profissional milionário. Todos os demais assumirão outros empregos de menor expressão esportiva, cursando faculdades, trabalhando em empresas ou negócios próprios, participando normalmente da estrutura social. Então, o que o esporte tanto ofereceu?

…..Em termos de aprendizado, um dos maiores trunfos do esporte infantil é moldar o espírito de competição da criança, preparando-a para entender um mundo competitivo e da necessidade estratégica para vencer. Embora “vencer” seja essencialmente a meta, a derrota tem possivelmente, maior valor pedagógico ao mostrar a magnitude do mundo, a força e habilidades de outras pessoas e ensina a lidar com frustrações, transformando-as em motivação para treinar com mais afinco e se aperfeiçoar.

Fabi, do vôlei, chora ao perder para as rivais russas.

…..Outro componente valioso é a ocupação da mente do jovem com metas, responsabilidades e rotinas. É de comum senso a frase “cabeça vazia, oficina do diabo”. Ela pode ser facilmente aplicada ao dia a dia das crianças e adolescentes brasileiros, que estudam apenas meio período, desfrutando de excessivo tempo livre para o ócio e atividades pouco construtivas ou saudáveis. Com a devida orientação e estímulos, é possível modificar este comportamento, a exemplo de potências esportivas como os EUA, que oferecem bolsas integrais em universidades prestigiadas para atletas de alto desempenho (basta observar nas Olimpíadas a idade média dos competidores, em peso universitários). Claro que não basta ser um excelente atleta, a orientação exige também comprometimento do jovem na escola, introduzindo o conceito de meritocracia em sua vida. Boas notas abrem portas, que podem ser para treinamentos, que somados ao talento, esforço e habilidades, podem levar ao sucesso.

Michael Phelps, considerado maior medalhista olímpico da história.

…..O conhecido fair play é de grande valor moral e um excelente conceito idealizado. A disputa justa de habilidades, com o mesmo ambiente, regras e variáveis permite saber quem é o mais apto. Para que este valor seja exaltado, é preciso ao atleta eliminar toda e qualquer noção de trapaça e malandragem, incorporando o desejo de ser superior com as próprias capacidades, o que lhe permitirá ter orgulho de si e pode melhor sua autoconfiança.

…..Para uma vasta gama de jovens de pouca perspectiva, o esporte pode ser o caminho mais indicado para ascensão social e econômica. Embora a baixa autoestima e inúmeros outros componentes minem as possibilidades de um futuro digno, novamente a orientação adequada pode fazer emergir uma força e disciplina sem igual nessas pessoas, a ponto de criar verdadeiros milagres. Um grande exemplo disso são os atleta cubanos, que despontam como elite em vários esportes, e em sua maioria, de origem humilde, possuindo uma agressiva força de vontade de vencer.

 …..E isso não é um caso isolado a comunidades economicamente desfavoráveis, os “milagres” da esfera esportiva são uma prova emocionante do valor do esforço e dedicação absolutos podem mudar resultados de forma surpreendente, contra as maiores adversidades e contra os mais capacitados adversários. Do you believe in miracles? (Segue um vídeo sobre a trajetória da equipe de hóquei sobre o gelo dos Estados Unidos, que venceram de forma magnífica os profissionais da União Soviética, e que ficou conhecido como “milagre no gelo”)

…..As artes marciais (japonesas) se desenvolveram de modo a se tornarem compatíveis com o conceito de esporte como conhecemos. Existem normas para competições, rotinas de treinamentos específicos e a meta migrou da defesa pessoal para a vitória por pontos, ganhos executando-se certo tipo de técnica.

…..Mesmo iniciando quando criança, qual a diferença efetiva entre esporte e arte marcial? Ainda mais após considerar os fatores apontados pelo texto?

Treino para crianças. Nota-se a disciplina.

…..Segundo Inazo Nitobe, autor do famoso livro Bushido: Soul of Japan, um entrevistador estrangeiro ficou curioso sobre a educação moral dos japoneses nas escolas no início do século XX, visto que não havia nos currículos escolares da época disciplinas como “educação moral e cívica”, ou o ensino religioso (católico-cristão) que abordaria as noções morais de “certo e errado”. A resposta para a pergunta era simplesmente “através do Bushido”. Nota-se que é comumente conhecido como um “código de conduta” não escrito, que permeava e direcionava a vida do samurai, embora houvesse imensas interpretações de casos, onde honra, dever e disciplina eram enaltecidos. Como a sociedade japonesa era dividida em castas até 1868, os direcionamentos morais e filosóficos dos samurai eram certamente elevados e aristocráticos, formando o conceito de “pessoa superior” através do “comportamento superior” – tal qual o Chivalry, o cavalheirismo na Europa.

…..Dentro de um complexo amálgama religioso e filosófico (xintoísmo, budismo e confucionismo), os elementos da educação moral direcionavam o jovem a samurai à consciência da morte como único fator definitivo na vida do ser humano. Com o agravante da “profissão” guerreira, era inevitável viver com plenitude cada dia para deixar um legado positivo sem arrependimentos, e feitos de honra para sua família, que ecoariam por inúmeras gerações.

Jovem trajado como samurai. A morte era a única certeza.

…..Certamente, na virada do século XIX para o XX (quando Nitobe escreveu seu livro), os samurai já estavam abolidos, porém, não completamente extintos, e graças a esforços de entusiastas e do governo, parte significativa de sua cultura e modo de pensar foram incorporados aos sistemas educacionais e ofertados a todos os cidadãos do país.

…..Parte dessa moral envolve os cuidados para o relacionamento social e familiar. O comportamento do japonês se baseia no conhecimento pleno de direitos, mas principalmente deveres sociais, que permitem o funcionamento adequado e ordenado de sua sociedade.

…..É interessante pontuar que o Bushido é um modo de pensar específico e que muito de seus conceitos são aplicados em diversas frentes ainda hoje, principalmente quando criamos analogias de situações do dia-a-dia com guerras e batalhas. Enfatizando o comportamento “correto”, a moralidade da pessoa é lapidada por um forte e conservador senso de justiça.

…..Se tudo o que envolve os princípios ético-filosófico-morais das artes marciais são comparáveis a vivência através do esporte, este texto não é capaz de oferecer uma resposta efetiva, pois o modo de vida pragmático e imediatista do ocidental (que é fruto da intensidade de trabalho e cobrança na agilidade de produção) bate de frente com o lento e reflexivo modo de se aprender corretamente uma arte marcial. Apesar de serem paralelos em inúmeras facetas, esporte e arte marcial se distanciam em alguns aspectos de construção interior, pois esforço, garra e disciplina são o mínimo para ser bem sucedido em tudo. Mas o “como” você faz é que determina toda a diferença entre uma ação virtuosa de uma interesseira, quando “algo a mais” direciona suas decisões.

…..Dentro do Bushido, as sete palavras evocativas – Benevolência, Sinceridade, Lealdade, Retidão, Respeito, Honra, Coragem – formaram um tronco no qual foi erigido o coração do samurai. Mesmo o tronco seco com sua abolição, as folhas ainda fertilizam o solo que geraram novos ramos, e que essas palavras especiais ainda podem ser sentidas no sabor de seus frutos.

…..A imagem do jovem samurai pertence ao blog Denis Events – bridging Japan.

___________________________

N.P.P. – notas pós publicação.

…..Este é mais um texto que foi incômodo de escrever. Porque uma pessoa que não é sociólogo, pedagogo ou educador físico acha que o meio marcial pode ser superior ao meio esportivo? Não seria tendencioso e malicioso utilizar uma mídia como um blog como mera ferramenta de propaganda do primeiro? Afinal, em diversos textos aqui publicados isso transparece com descarada sinceridade.

…..Talvez queira fazer deste N.P.P. um mea culpa pelo excesso de glorificação do meio marcial como formador de caráter, como se outros fatores fundamentais como família, religião e vivência fossem apenas secundários na vida das pessoas. É verdade que a arte marcial pode funcionar como uma ferramenta de aprimoramento espiritual (leia-se motivadora do bom comportamento e busca por princípios morais mais elevados) mas apenas se o estudante estiver maduro e interessado o suficiente neste aspecto. Geralmente, este fator é mais reservado para aqueles que praticam com mais afinco que os demais, que até poderíamos chamar de “monges de academia”, com direito a todas as comparações que a palavra permite.

…..O fato é que o esporte pode ser um formador não somente de ídolos com salários milionários e projeção na mídia. Através de seus esportistas, os países obtêm diversos níveis de destaques nas grandes competições internacionais e aí tais pessoas atuam muito mais como símbolos nacionais vivos, do que meramente ídolos passageiros. E mais do que qualquer outro aspecto formador, tenho a certeza que a real magia do esporte é mostrar que com garra e coragem, é possível realizar qualquer coisa, principalmente em esportes coletivos. E a todos aqueles que se tornaram símbolos, fica um “muito obrigado” pela eterna inspiração que oferecem.

.

_____________

…..O que achou da matéria? Sua opinião é importante para o crescimento deste trabalho. Caso tenha dúvidas ou queira conversar sobre o assunto, envie um e-mail para: blog.espiritomarcial@gmail.com

6 comentários sobre “A Importância Social do Esporte

  1. fabio coordenador e apaixonado npor futbol eu acredito que a nossa educaçao mudarar quando excerderrmos varorização em toda classe esportiva.

    • Olá Rita,

      Obrigado :) Mas o Kendo não é “apenas” um esporte. Ele tem faces esportivas sim mas raízes seculares em treinamento militar e guerras. Os japoneses chamam suas artes marciais hoje de Budo. O esporte pode existir dentro dele, mas sempre haverá conexões históricas e culturais que enriquecem as modalidade.

      Obrigado pela visita!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s