Shinai – cuidados e manutenção

…..Dentre os equipamentos para prática do Kendo, o shinai é sem dúvida a ferramenta de treinamento mais importante.

…..Sua criação se dá em meados do período Edo, no século XVII, sem um autor definido. O shinai atual, composto por quatro varetas de bambu descende de modelos mais antigos, que eram compostos de até 16 varetas para absorver o máximo possível o impacto dos golpes. Como curiosidade, existe um shinai diferenciado utilizado pela famosa família Yagyu em seu treinamento chamado fukuro shinai, que é literalmente um bambu coberto por uma capa de couro, mas que não é utilziado na prática de Kendo.

Fukuro Shinai.

…..A necessidade do uso de um equipamento que permita o ataque com força total porém sem causar ferimentos se firmou a partir do momento que o governo da época proibiu o shinken-shobu, um duelo para medir habilidades que geralmente terminava de modo fatal para um dos combatentes ou causava ferimentos profundos, usando no caso katana (a espada real) ou mesmo o bokuto (a espada de madeira).

…..Com o advento do shinai, o kenjutsu cresceu e se tornou mais seguro para aplicação de técnicas, popularizando o treinamento entre academias, despertando certo princípio esportivo, por assim dizer, entre os praticantes. Certamente que este espírito era essencialmente marcial, e não competitivo mas é uma comparação válida, criando rivalidade e contribuindo para o desenvolvimento das habilidades do samurai.

…..Atualmente existe uma grande quantidade de modelos de shinai. Em termos de aparência, todos eles (com exceção ao shinai curvo) seguem um padrão bem definido, composto pelos mesmos elementos construtivos. No artigo Guia para prática de Kendo você pode encontrar alguns detalhes sobre a estrutura do shinai.

Shinai curvo: tenta reproduzir a curvatura da katana.

…..Existem algumas diferenças entre o equipamento para o praticante principiante (shoshinsha) e para aqueles mais experientes. Basicamente, a qualidade dos materiais envolvidos é um fator determinante: os iniciantes realizam um treinamento diferenciado em relação aos veteranos, pois priorizam aspectos básicos de movimentação do corpo e golpes no ar (suburi), envolvendo poucos golpes de contato direto, seja com outro shinai ou na armadura de um companheiro de treino. Além do mais, a técnica da batida do principiante é muito diferente da de um veterano, o que pode dizer muito sobre a expectativa de durabilidade da espada.

…..Dessa forma, os shinai mais baratos custam aproximadamente U$ 20,00. Os principiantes não precisam de um equipamento com maiores diferenciais e o custo-benefício é normalmente sua maior prioridade, além de naturalmente, não terem a percepção de como o equipamento pode melhorar seu desempenho no treino.

…..Para os veteranos, existem inúmeras opções que abordam principalmente processos de fabricação artesanais, que variam muito de acordo com o artesão. Tais processos têm por objetivo aumentar a vida útil da espada (trabalhando aspectos de durabilidade e flexibilidade) e melhorar o desempenho do lutador, através de modificações no seu centro de equilíbrio.

…..Caso tenha interesse em conhecer a opinião de vários Sensei do Japão sobre suas preferências de shinai, acesse o site Kenshi247 (em inglês), na matéria Shinai Complex.

…..Os modelos mais comuns se dividem em duas frentes: Chokuto e Dobari.

…..O Chokuto é um tipo de shinai que faz referência às antigas espadas japonesas, que são descendentes diretas das chinesas, de lâmina reta e gume simples ou duplo.  De um modo geral, o chokuto foi substituído pela tachi (que se assemelhava ao sabre de cavalaria), evoluindo então para o modelo de katana conhecido hoje. Obviamente existiram imensas variações de formato e detalhes entre os modelos mas isso é assunto para outro artigo.

Chokuto

Antiga espada japonesa (ken). Cortesia: http://www.fredmiranda.com

…..A principal característica do shinai chokuto é possuir o centro de equilíbrio mais direcionado para a ponta, onde concentra a força cinética, que pode melhorar o impacto do golpe. Isso é possível graças ao cabo ser mais grosso que em outros modelos, o que impulsiona a ponta através do processo mecânico de golpear.  Geralmente, é vista como uma boa opção para shiai (luta), pois o choque do bambu na armadura gera um som forte que auxilia na percepção do árbitro, denunciando o ippon (ponto).

…..O Dobari é um modelo cujo centro de gravidade se encontra mais próximo à guarda da espada, favorecendo o treino de técnicas de golpes consecutivos (renzoku-waza), que consiste em golpear dois ou mais alvos em sequência.  A grande vantagem do dobari é a ênfase no treinamento e fortalecimento do tekubi (pulso), que é bem exigido para se treinar tais técnicas.

…..Visualmente falando, não existem diferenças significativas entre os modelos chokuto e dobari, embora alguns acreditem que o segundo é mais grosso na sessão mediana logo após a guarda (tsuba).

…..Outras variantes possuem tsuka (empunhadura) oval, que se aproximam mais do formato da katana, sendo que a maior vantagem para este modelo é do usuário ter a percepção de estar empunhando o shinai corretamente, com o feixe de bambu que representa a lâmina voltado para baixo. Como a seção do cabo do shinai normalmente é circular, muitas vezes o praticante pode, por diversos motivos, estar com o tsuru (o cordão que segura a montagem do shinai) voltado para baixo, invertendo a pegada da espada. Caso golpeie dessa maneira em eventos oficiais, o ponto não será marcado, além de receber uma advertência do juiz.

Seção oval do cabo.

…..Também chamado de koban-gata, a empunhadura oval é útil para os praticantes avançados que se especializam em jodan-no-kamae (postura superiora da espada) e nito-ryu (uso de duas espadas), por golpearem constantemente utilizando somente um braço. Neste momento, ou por alguma truculência do combate, a espada pode “girar”, invertendo o lado válido como lâmina. Segurando somente com uma mão e mantendo a espada acima da cabeça, muitas vezes pode acontecer de o praticante não perceber que “o lado que corta” estar voltado para outra direção. Aí é que se encontra o valor do cabo oval, pois é possível perceber a pegada correta sem perder momentos preciosos checando visualmente.

…..Uma variante interessante é o madake shinai. Ele possui varetas de bambu mais escuras devido a um processo especial de produção, que consiste em defumar o material e aplicar óleos para tratar o bambu. Essencialmente, este tratamento visa o melhoramento das propriedades mecânicas do bambu, evitando que rache durante os golpes e aumentando a flexibilidade.

Madake shinai.

…..O modelo mais caro de shinai é o de fibra de carbono (aproximadamente U$ 300,00). Desenvolvido e vendido exclusivamente por uma empresa japonesa, consiste em quatro tiras de fibra de carbono envoltas de uma resina que imita formato das varetas de bambu. Sua principal característica é a durabilidade, pois não precisa de manutenção como os modelos em bambu. Embora muitos acreditem que ele é “virtualmente” indestrutível (em parâmetros de treino de academia, pelo menos), isso não é verdade e existem muitos casos de colegas que já destruíram uma vareta de carbono. Porém é indiscutível que este modelo seja muito mais durável que seus similares. Apesar das vantagens, alguns lutadores não apreciam o uso do carbono, pois a diferença de material tem duas supostas críticas: a absorção do impacto do golpe é diferente no bambu e no material sintético, sendo que no primeiro ela ocorre de maneira considerada mais eficiente, evitando que a vibração do impacto seja transmitida integralmente para as articulações da mão e do pulso. E em segundo, o som do golpe que o shinai de carbono produz é muito diferente do bambu, sendo mais “abafado”, o que muitas vezes pode fazer com que um árbitro não marque o ponto por considerar falta de técnica do atacante.

Shinai de carbono.

.

Varetas com núcleo em fibra de carbono.

.

Manutenção:

…..Como já foi mencionado em outros artigos, a manutenção periódica do equipamento de treino é imprescindível para segurança dos praticantes. Muitos falam em manutenção mensal mas não existe uma “regra” para cuidar de seu shinai. Vai depender de fatores como quantidade de treinos semanais, duração dos treinos e a habilidade técnica do usuário.

…..Esse fatores vão determinar o rigor e freqüência de impactos que a espada estará sujeita, o que colocará a prova suas capacidades de durabilidade. O dano mais comum ao shinai é o descolamento de pequenos feixes fibrovasculares das bordas das varetas, gerando farpas de diversos comprimentos, que se não percebidas e removidas imediatamente, podem adentrar o protetor facial do capacete e perfurar o globo ocular. Em casos mais extremos, é possível que a vareta de bambu quebre no impacto, projetando lascas.

Desate o nó até aqui. Não desfaça os demais nós.

.

…..Antes de tudo, é necessário saber desmontar o shinai para fazer a manutenção, e após os procedimentos de manutenção, efetuar a montagem. Talvez não seja necessário desmontar todo o conjunto: sugiro que desate o nó do nakayui (a tira de couro próxima a ponta), afrouxe o nó na base do cabo e retire o sakigawa (o protetor da ponta). Dessa forma, é possível retirar as varetas sem desfazer o complexo conjunto de nós do cordão de sustentação (o tsuru). Siga as instruções das imagens e clique nela para aumentá-la.

Modelo de nós do shinai.

…..Ao retirar as varetas, separe-as mas perceba que no interior do conjunto, bem próximo da base, existe uma pequena placa metálica chamada chigiri, que é usada para travar o conjunto unido. Tente não perder o objeto, embora muitos praticantes não sintam sua falta caso não coloquem de volta. Também na ponta superior, existe um pequeno objeto plástico que une a ponta das varetas e absorve impacto, o sakigomu.

Chigiri e partes da ponta desmontada: sakigomu e sakigawa.

.

…..Para tornar o shinai mais durável e combater o surgimento de farpas, é necessário lixar as bordas das varetas com lixas finas, removendo possíveis fiapos descolados do bambu. Em seguida, é comum aplicar óleos com essências, como de côco ou amêndoa, para hidratar as fibras. Porém, é interessante que não haja excessos neste processo, permitindo que uma fina camada de óleo seque na superfície do bambu por pelo menos 24 horas.

Lixe as bordas e aplique óleo de amêndoas em seguida.

.

…..Após a secagem do bambu, é interessante que se use parafina (vela) para cobrir pequenos buracos e imperfeições causadas pela remoção de material com as lixas. Esfregue a vela principalmente nas bordas da vareta, deixando uma camada de parafina. Após o procedimento, use um pano grosso para distribuir a parafina por toda superfície do bambu. Tome cuidado pois é comum que farpas surjam neste momento e penetrem na pele de forma dolorosa!

Lasca do bambu, pior que uma simples farpa.

.

…..Outro procedimento muito comum é o reaproveitamento de varetas de antigos shinai, embora nem sempre elas possam ser compatíveis, devido a fatores como mudança de marca do shinai ou comprimento médio dos gomos. Porém é uma alternativa válida e econômica para manter seu equipamento de treino. E por fim, recomendo não demorar mais do que 3 ou 4 meses para fazer o rodízio de varetas, principalmente porque o suor das mãos pode fazer com que o tsukagawa “cole” nos bambus, tornando sua remoção extremamente difícil e trabalhosa.

…..Estes são os procedimentos mais comuns para a manutenção do shinai. Existem tratamentos alternativos e isso pode variar bastante, dependendo do Sensei ou mesmo da pessoa. É recomendável sempre seguir o padrão utilizado em sua academia e, a menos que você seja uma autoridade (professor, doutor, mestre) na área de materiais e bambu, não invente processos sem conhecimento adequado, lembrando que o que está em jogo é a segurança do seu parceiro de treino.

…..Encerro este texto apresentando um vídeo de produção de um shinai, dividido em duas partes:

.

.

…..Repare na complexidade em fazer um shinai. Por isso, NÃO TREINE com shinai feito por você mesmo, por motivos de segurança.

______________________________________

N.P.P. – Notas Pós Publicação.

…..Apesar da manutenção constante do shinai, é preciso levar em consideração a que região do país você vive, pois características como temperatura e umidade do ar também são determinantes na conservação do bambu. Em épocas secas, como o inverno ou cidades com baixa umidade, é preciso aplicar o óleo de forma periódica.

_____________

…..O que achou da matéria? Sua opinião é importante para o crescimento deste trabalho. Caso tenha dúvidas ou queira conversar sobre o assunto, envie um e-mail para blog.espiritomarcial@gmail.com ou deixe seu comentário!

11 comentários sobre “Shinai – cuidados e manutenção

  1. Mais um ótimo texto *****.
    Parabéns. O blog está melhorando cada vez mais.

    Um abraço.

  2. Excelente artigo! Gostei bastante!

    -Sameshima

  3. Olá gostaria de saber se existe alguma recomendação para aumenta a aderência do tsuka principalmente quando utilizando o kote, o meu esta escorregando e em diversas vezes isso me atrapalha.

    Obrigado.

    • Olá Diego,

      Primeiramente, obrigado pela visita!

      Sim, existem algumas opções mas nenhuma delas é recomendada, principalmente por se caracterizarem como “truque” ou “manha”, entende?

      Se há algo errado, é importante rever seus conceitos desde a base. Porém, eu sei que existem praticantes no Japão que se utilizam um spray (aerosol) que faz exatamente isso que comentou: aumenta a aderência do couro do tsuka ao kote. Pra que isso? Seria para evitar que o shinai saísse voando com algum waza específico, como maki-waza ou uchiotoshi.

      O produto provavelmente é algo próximo a cola usada na borracha da raquete de tenis de mesa, que permite aderência mas não é “forte”, permitindo o descolamento com relativa facilidade.

      Novamente, aconselho a não se utilizar de “subterfúgios”, tudo bem?

      Obrigado novamente!

  4. A propósito, belo post explicativo…

  5. Excelente post!
    Cuidar do shinai é algo realmente fundamental, tanto para a própria segurança, quanto a segurança do colega!
    Parabéns pelo bom trabalho!

  6. Obrigado aos colegas pelos cumprimentos!

    Me incentiva bastante a buscar mais conteúdos.

    Abraços!

  7. Parabéns, pela ótima demostração e explicação sobre shinai,
    Ossu.

  8. Parabéns pelo texto amigo! A manutenção do madake é da mesma forma dos animais comuns?

    • Olá Victor,

      Bom, maldito corretor ortográfico não? Hahaha bom, nunca tive shinai madake e não saberia dizer se algum produto possa estragar, tirar ou cheiro defumado ou prejudicar. Desculpe por essa! :(

      Na dúvida, sempre pergunte pelo sensei, ou talvez o fabricante ou vendedor, como a SeBogu.

      Mas obrigado por comentar! :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s