Sobre a prática de ZNKR Seitei Iaido e Koryu

Sem dúvida alguma, o estilo de Iaido mais praticado no mundo é o Seitei Iaido da Zen Nihon Kendo Renmei. É importante ressaltar que esse estilo pertence a uma organização, que é a própria Zen Nihon Kendo Renmei. O comitê central do Seitei-gata, como é comumente chamado, pode fazer alterações, mudar as orientações, detalhar aspectos das técnicas ou até acrescentar formas, o que já foi feito em duas ocasiões. Quando o Seitei-gata foi criado na década de 1960, a intenção inicial era estimular os praticantes de Kendo a treinar com uma katana real. Com o passar do tempo, essas formas tomaram uma dimensão muito maior, servindo como um ponto de união para diversos estilos antigos (Koryu).

Com Oshita Sensei (ano?).

Com Oshita Sensei (2001).

Um fator surpreendente após a criação do Seitei-gata foi sua adoção por grupos que não são filiados à ZNKR. Isso provavelmente deve-se à grande quantidade de vídeos e manuais de Seitei-gata disponíveis na Internet, gerando uma grande quantidade de autodidatas. Fora a óbvia falta de legitimidade de graduações que os líderes desses grupos por ventura outorguem aos seus praticantes, existe também o fato que essas formas são constantemente revisadas pela ZNKR, de modo que é necessário participar dos seminários anuais de organizações ligadas à ZNKR para se estar atualizado. Em outras palavras, não faz o menor sentido praticar o ZNKR Seitei Iaido se não for vinculado a essa instituição.

Para citar uma curiosidade, soube que existe um grupo na Inglaterra que treina o Seitei-gata como ele foi ensinado na década de 1970. Na época só existiam sete formas (hoje são doze e nada impede que mais formas sejam acrescentadas ou até removidas no futuro) e algumas dessas formas eram ensinadas por alguns professores de forma que se confundiam com as formas dos estilos antigos nas quais foram inspiradas. Por exemplo, muitos na Europa faziam Uke Nagashi de forma que parecia muito mais com Ryuto do Muso Shinden Ryu. O interessante era que esse grupo treinava de forma isolada, acreditando fazer o “verdadeiro Iaido”.

Muitas vezes esses grupos que adotam o Seitei-gata praticam uma outra arte marcial e o Iaido é mais um item que eles incluem no seu currículo. Em geral eles acreditam que a graduação que possuem em outras artes marciais faz com que seja desnecessário ter graduação em Iaido para ensiná-lo e também desnecessário procurar um sensei devidamente qualificado por uma instituição ligada à ZNKR. Isso é por vezes feito de forma inocente por pessoas que querem praticar alguma coisa que inclua o uso de katana. Afinal a katana é o símbolo maior da figura do samurai e representa uma conexão com os antigos estilos de combate, mostrando que o que se pratica é algo que remete a uma tradição centenária. No entanto, a utilização do Iaido-gata por grupos que não são vinculados à ZNKR pode também esconder motivos de caráter comercial, onde pessoas sem nenhum reconhecimento oficial recebem vantagens econômicas ensinando, se pudermos usar essa palavra, técnicas que eles mesmos só têm uma noção superficial.

Sensei Gavin Threipland, em Recife (1999).

Sensei Gavin Threipland, em Recife (1999).

Isso significa que só quem tiver uma alta graduação em Iaido, digamos nanadan (sétimo dan) pode ensiná-lo? Não. Eu mesmo tive que estar à frente de um grupo de estudo do Iaido em 1997 quando era apenas ikkyu.Mas eu tinha um professor que me apoiava que era yondan (quarto dan), Sensei Gavin Threipland, que por sua vez tinha um professor que era rokudan (sexto dan), Sensei Peter West, que por sua vez tinha um professor que era hachidan (oitavo dan), Haruna Sensei. Todos devidamente graduados em exames oficiais reconhecidos pela ZNKR. Ainda hoje, mesmo depois de 20 anos de Iaido, conto com o apoio de pessoas mais avançadas que eu, como Sensei Alexandre Pereira e Sensei Pam Parker, que são o meu vínculo com Oshita Sensei, que tomamos como modelo após a morte de Haruna Sensei, de quem era o aluno mais próximo.

Até agora, só fiz referência à prática do ZNKR Seitei Iaido. No entanto, quem pratica esse estilo necessariamente precisa também treinar um estilo antigo (Koryu). É bem verdade que o Seitei-gata é o que normalmente é ensinado aos principiantes, mas se o praticante pertence a uma instituição vinculada à ZNKR ele precisa executar Koryu para exames a partir de yondan (quarto dan) de acordo com as regras atuais. Isso significa que todo praticante de Iaido deve ter um estilo Koryu. Mesmo que ele ainda não treine esse estilo, ele deve saber qual é o estilo Koryu do seu sensei.

Visita de Alexandre Pereira Sensei (2015).

Visita de Alexandre Pereira Sensei (2015).

É muito importante observar que um Koryu necessariamente remete a uma linhagem. Todo praticante deve poder traçar a sua linhagem, desde o seu sensei até o fundador do estilo. Koryu é transmitido de forma direta, de professor para aluno. Além disso, aluno e professor devem se reconhecer mutuamente. Por vezes alguém participa de um seminário com um sensei famoso e depois disso se declara aluno daquele sensei. Sem reconhecimento por parte do professor, isso não é válido. O relacionamento professor aluno é algo que envolve algo muito mais profundo do que ter participado de alguns treinos.

Resumindo, se alguém treina Seitei Iaido, essa pessoa necessariamente precisa ser parte de uma entidade ligada à Zen Nihon Kendo Renmei. Se alguém treina Iai em uma entidade ligada à Zen Nihon Kendo Renmei, essa pessoa necessariamente precisa ter um Koryu. Se alguém treina um Koryu, essa pessoa necessariamente precisa fazer parte de uma linhagem. Se alguém faz parte de uma linhagem Koryu, essa pessoa necessariamente precisa ter um sensei que também a reconheça como aluno.

Muso Jikiden Eishin-Ryu no Brasil - com Pam Parker Sensei (2016).

Muso Jikiden Eishin-Ryu no Brasil – com Pam Parker Sensei (2016).

No entanto, se uma pessoa treina algo que chama de Iaido (ou Iaijutsu, Battojutsu, Battoho, etc.) mas não é Seitei-gata, essa pessoa não faz parte de uma organização ligada à ZNKR, não treina um Koryu legítimo (um verdadeiro estilo antigo e não algo inventado baseado em formas antigas) ou não consegue traçar sua linhagem em um Koryu, eu não posso comentar sobre o que ela faz. Francamente, esse tipo de coisa não me interessa.

.

_________________

O colunista convidado é Gustavo Gouveia, que detém o 5º dan em Iaido (estilo Muso Jikiden Eishin-Ryu) e 4º dan em Kendo. Leciona em Recife e iniciou seus treinos na Inglaterra em 1996. Hoje atua como instrutor dessas artes através da Confederação Brasileira de Kendo.

_________________

O que achou da matéria? Sua opinião é importante para o crescimento deste trabalho. Caso tenha dúvidas ou queira conversar sobre o assunto, envie um e-mail para blog.espiritomarcial@gmail.com ou deixe seu comentário!

4 comentários sobre “Sobre a prática de ZNKR Seitei Iaido e Koryu

  1. Parabéns pela matéria . Infelizmente tradição , respeito e hierarquia são palavras cada vez mais em desuso e cada dia mais confundem-se arte marcial com esporte de lutas , que usam golpes das artes marciais . O outro fato declinante é a parte comercial que se confunde em ganhar dinheiro honestamente, com mercantilismo e venda de ilusões. Mas esses tolos mercenários , sempre são desmascarados e com certeza os que continuam seguindo , são tão débeis quanto eles .
    Parabéns Sensei Gustavo . OSS

    • Olá FPETARCOWEB,

      Tem razão, todos querem “valorizar” o que treinam mas muitas vezes não prestam atenção a quem estão oferecendo lealdade. É importante saber quem é o instrutor e sua reputação previamente. Quando você sabe que está em um porto seguro, aí pode levar sua arte para o resto da vida que só vem a acrescentar. :)

  2. Peço vênia para destacar a relevância: “Além disso, aluno e professor devem se reconhecer mutuamente. Por vezes alguém participa de um seminário com um sensei famoso e depois disso se declara aluno daquele sensei. Sem reconhecimento por parte do professor, isso não é válido. O relacionamento professor aluno é algo que envolve algo muito mais profundo do que ter participado de alguns treinos.”
    Mais um texto muito rico deste precioso espaço.

    • Olá Inácio,

      Sem dúvida um fator decisivo na boa relação de aprendizagem. O segredo reside primeiramente em ter um professor que ensina uma arte marcial verdadeira. O restante é uma construção em conjunto. Trabalhosa, mas satisfatória não é?

      Obrigado pela visita! :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s