Como é o treino de Kendo?

Esta matéria pode ser considerada como sequência do Guia para a Prática de Kendo, pois tentará ilustrar como é uma rotina de treinamento de uma academia e conhecer um pouco mais do formato desta arte marcial.

Observação: este modelo não se aplica a todas as academias do Brasil, mas apresenta rotinas que se combinam ou se revezam, dependendo da vontade dos Sensei e do foco do treinamento.

Novamente, afirmo: nenhuma matéria deste blog tem por intenção “ensinar” Kendo pela internet. O verdadeira arte da espada japonesa só pode ser aprendida em academias devidamente vinculadas à Confederação Brasileira de Kendo.

Entenda TODOS os custos para se treinar em #Quanto Custa Treinar Kendo no Brasil?

.

Como é um treino de Kendo ?

…..Chegar com antecedência aos compromissos é bastante valorizado, principalmente se você é interessado em cultura japonesa ou está em busca de aperfeiçoamento pessoal. Justamente por isso, pontualidade é o primeiro item de uma série de exigências que no fundo, nem podem ser consideradas isso: é o mínimo que uma pessoa orientada pode fazer. Manter isso em mente é fundamental. Recomenda-se chegar à academia com 20 ou 30 minutos de antecedência.

…..Primeiramente, é feito o souji, a limpeza do chão da academia antes de se começar o treino. Como o tamanho dos dojo pode variar, quanto mais pessoas para ajudar, melhor. Em algumas academias, a limpeza é feita com panos úmidos e rodos; em outras, de mãos nuas esfregando o pano no chão. Ser voluntário é uma postura de humildade.

…..Uma vez limpo, os alunos vão se trocar e se preparar para o início do treino.

Crianças realizando o souji, a limpeza do chão.

.

Aquecimento

…..Dependendo da academia, alguns aquecimentos possuem sessões de alongamento e neste caso, os alunos não costumam usar o bougu (armadura), pois dificulta no processo. Mas existe um modelo de aquecimento que é comum entre os dojo, o que ajuda nos intercâmbios dos alunos. A contagem sempre é feita em japonês e se parece com o estilo de taiso (ginástica) feito nas escolas japonesas. Os alunos se apresentam em forma de círculo próximo ao centro do dojo e aquele que irá comandar o aquecimento (seja o Sensei ou um Senpai) deixa seu shinai ali, sendo que os demais também farão o mesmo na sequência, todos executando o sonkyo, colocando as pontas das espadas unidas. Então, o aquecimento tem início.

…..Após o aquecimento/alongamento corporal, aquele que está comandando ordena que todos busquem suas espadas. Como próximo exercício, é comum executar o suburi, movimento de golpes no ar, em séries. O shinai é erguido acima da cabeça e o movimento de corte é executado descendo ele até o alvo, que pode variar entre cabeça (men), laterais da cabeça (yoko-men), antebraço (kote) ou flancos do abdômen (do). Tudo isso com uma movimentação corporal coordenada, com um trabalho específico de pés.

…..Terminando a sessão de suburi, realiza-se o enfileiramento para as reverências, o que inicia formalmente o treino.

Aquecimento no Butokuden Dojo, de Ariga Sensei.

.

Rei

…..Já foi mencionado em matérias passadas que as reverências dentro das artes marciais japonesas não têm exatamente um cunho religioso. Em tempos do “politicamente correto”, religião sempre é um tema delicado e caso você tenha problemas com reverências do estilo oriental, a sugestão é que pratique esportes tradicionais como futebol ou basquete. É profundamente grosseiro não realizar as devidas reverências tradicionais, que representam nada mais que o sentimento de gratidão pela oportunidade de treinar ali, gratidão aos mestres que possibilitam o treino e aos esforços daqueles que contribuíram para que a arte marcial chegasse aos dias de hoje. Portanto, é uma atitude desprovida do conceito de submissão religiosa e compatível com o pensamento de pessoas esclarecidas e de mente aberta. Mesmo que em algumas academias existam pequenos altares, seu simbolismo religioso é deixado de lado e a gratidão não é direcionada a este objeto, mas sim a pessoas que se esforçam para manutenção do Kendo. É preciso entender que o Kendo é uma tradição na qual não se pode “pegar” partes que lhe interessam e descartar outras. Por isso, evite conflitos desnecessários.

…..Os alunos perfilam em ordem de graduação e, ao comando do Sensei, se ajoelham ordenadamente. A reverência se dá em três estágios: para o Shomen, para o Sensei, e para Otagai, respectivamente: o local de treino como um todo, para o instrutor e para os companheiros. Tudo dentro das artes marciais precisa ser observado pelo prisma da gratidão, daí a postura ajoelhada (considerada etiqueta adequada para os japoneses) e abaixar sinceramente a cabeça em função deste sentimento.

…..Durante o processo, sempre é feita uma pequena sessão de meditação, conhecida por mokuso. Existe uma técnica de respiração e de postura mental que permite clarear a mente e acalmar os batimentos cardíacos, dentre outros benefícios. É um ritual presente em diversas artes marciais orientais e visa focar mentalmente o estudante no treino, eliminando pensamentos relativos a problemas pessoais, profissionais e afins. A sessão termina quando o Sensei bate palma, sinalizando para as reverências finais.

Tip of the Week, da Kendo-World: fazendo mokuso.

.

…..Após as reverências, o tipo de treino pode variar. Geralmente, o treino para iniciantes (shoshinsha) e graduados (yudansha) tem foco diferente, pois o uso do bougu só é permitido após treinar a movimentação básica por um longo período. Mesmo assim, se for do desejo do Sensei, todos podem treinar o Kihon de forma conjunta.

.

Kihon

…..É o termo que define o conceito de “básico” nas artes marciais japonesas. Essencialmente, é o treino que permite assimilar o modelo de movimentação e do ato de golpear, focando muito na coordenação e angulação dos movimentos. É necessária grande observação do modelo – no caso, o Sensei – para emular o mais perfeitamente possível sua movimentação. E somente através da repetição exaustiva dos movimentos é que gradualmente o estudante começa a entender os pormenores mecânicos da arte marcial.

…..Alguns aspectos podem causar estranhamento para o iniciante, em especial o kiai, a exteriorização da força interior através do ato de gritar forte e alto ou o suri-ashi, um tipo de movimentação com os pés. Observando um iniciante, pode parecer uma movimentação “travada”, mas é só ver um graduado realizando o movimento, percebe-se a fluidez e leveza que o treinamento intensivo desperta. Leia aqui a matéria Kihon, para conhecer melhor seus aspectos.

…..Alguns treinamentos de kihon buscam aperfeiçoamento do suburi então sessões de intensa repetição são realizadas, com centenas de golpes. Outros são focados no ashi-sabaki, o trabalho de pés, atravessando a academia de ponta a ponta deslizando os pés no chão. Ambas têm amplas variações de golpes e movimentação de pernas.

Tip of the Week, com Alex Bennet, 7º dan.

.

…..Tipos de suburi:

jogeburi (corte amplo, um avançando, um recuando);

sayu-jogeburi (cortes amplos e diagonais, um para direita, um para esquerda);

zenshin koutai shomen uchi (um golpe avançando, um recuando, ambos no men);

zenshin koutai sayumen uchi (dois golpes para frente, dois para trás, nas diagonais do men);

shomen uchi (um golpe no men avançando, retorno a postura inicial);

kote uchi (um golpe no kote avançando, retorno a postura inicial);

do uchi (um golpe no flanco direito do adversário imaginário, avançando, retorno a postura inicial);

nidan / sandan uchi: golpear kote, men ou kote, men e do em sequência, retornar a posição inicial);

choyaku suburi: dar um pequeno pulo para frente golpeando o men, recuar um pequeno pulo para trás, elevando a espada acima da cabeça e repetir o ciclo até a série acabar).

…..Existem outros tipos de suburi, mas basicamente estes estão presentes em grande parte dos treinos.

.

Tipos de ashi-sabaki (movimentação de pés e pernas):

…..Suri-ashi é a movimentação predominante no Kendo. Consiste em formas de deslizar os pés suavemente no chão de modos específicos. Os mais comuns utilizados nos treinos são:

okuri-ashi: é a movimentação predominante em 90% do tempo. Consiste em deslizar o pé direito frontalmente e, em seguida, trazer o pé esquerdo. Essa movimentação deve ser feita a partir da postura de pés onde o direito fica à frente, e o esquerdo fica logo atrás, porém nunca na mesma linha: deve haver alguma distância entre os pés, que trabalham em planos paralelos. Ambos os pés devem apontar vetorialmente para frente, nunca inclinando para fora.

aiyumi-ashi: a partir da postura inicial de pés, seria como andar normalmente, alternando os passos em direita e esquerda, porém deslizando suavemente os pés no chão. É vista no treinamento de kata e em algumas estratégias de combate (shiai).

Formas de realizar o suri-ashi.

.

…..Muitas vezes, é ordenado que os alunos formem duas fileiras, por ordem de graduação, cada um em frente a um parceiro. Neste treinamento, dividem-se os alunos em duas categorias: koretsu (os que atacam inicialmente) e zenretsu (os que recebem o golpe inicialmente).  Desta vez, ao invés de golpear o ar, o parceiro (zenretsu) ergue seu shinai acima da cabeça, providenciando um alvo para que o koretsu ali golpeie.

…..Dentro deste molde de treino, após uma série de golpes, é comum a troca de parceiro em um sistema parecido com o “giro” do vôlei. Ao comando “ippo migi” (um passo à direita), os colegas se cumprimentam acenando com a cabeça e agradecendo em japonês em alto som (“arigatou gozaimasu!”), andam em direção à direita e ao cruzarem de frente com um novo parceiro, solicitam “onegai shimasu!” (por favor!). Inicia-se um novo exercício então, ao estilo do anterior.

Koretsu (atacante) e zenretsu.

…..Existem variações imensas para o treino em duas fileiras contemplando diversas técnicas de ataque e movimentação de corpo. Para maiores detalhes, é necessário visitar uma academia.

.

Nippon Kendo Kata

…..O treinamento de kata é feito periodicamente, nem sempre presente em todos os treinos. É muito comum que o Sensei marque dias especiais para treinar somente kata, como a cada 15 dias ou um dia da semana dedicado a ele. Trata-se de uma simulação de situações padronizadas de ataque e contra-ataque usando o bokuto, a espada de madeira. É necessário ser acompanhado de perto pelo Sensei ou um Senpai graduado para compreender melhor os significados e detalhes exigentes dos movimentos. Ao contrário do Karate, no Kendo o kata é sempre praticado em dupla e os golpes nunca atingem o corpo do colega de treino. Para saber mais, conheça a matéria Kata: Um Aspecto da Força.

.

Bokuto ni Yoru Kihon Waza Keiko Ho

…..Traduzindo literalmente, seria “Método de Treinamento de Técnicas Básicas com Espada de Madeira”.  Trata-se de um modelo de treinamento recente, criado a partir dos anos 2000 para ajudar o aluno a desenvolver e refinar suas habilidades através de técnicas de combate aplicadas com o bokuto. Como é um treino que pode ser considerado de “baixo custo”, ajuda a introduzir o treinamento de Kendo em regiões onde a aquisição dos materiais como shinai e bougu seja inicialmente inviável.

…..Sua prática ritual é similar ao Kendo Kata, porém não possui os mesmos aprofundamentos filosóficos e consiste em nove formas que detalham a mecânica dos ataques e contra-ataques. Novamente, é importante frisar que em treinos com o bokuto os golpes não atingem jamais o corpo do colega, somente nos treinos com shinai e bougu completo é que se golpeia intensamente nas áreas protegidas pela armadura.

.

Treino com bougu

…..O treinamento com bougu é considerado avançado, pois necessita de experiência nos aspectos de movimentação, golpear corretamente, distância, timing, precisão, dentre tantas exigências. O bougu só pode ser comprado pelo praticante com a permissão do Sensei, que aprova o domínio mínimo dos aspectos básicos e permite que ele avance nos treinamentos. A evolução é algo bastante pessoal, mas é comum receber tal autorização com seis meses a um ano de treino, ainda assim, sem uma obrigatoriedade na aquisição deste material, que é um investimento alto. Porém, não é possível treinar aprofundadamente Kendo sem o bougu.

…..Certamente, o treinamento envolve principalmente técnicas de golpear o adversário, e contra-atacar. Para tanto, o estudo da arte da espada abrange centenas de variáveis e conhecimentos técnicos de como fazê-lo apropriadamente. Não entrarei em detalhes pois não é possível listar adequadamente e com propriedade conceitos complexos que exigem uma vida de estudo constante para seu refinamento. Como exemplo, o ataque a cabeça do adversário, chamado men-uchi consiste basicamente em erguer sua espada acima da cabeça, avançar o corpo frontalmente ao mesmo tempo em que golpeia descendo a espada até a cabeça do adversário. Levam-se anos para começar a compreender as exigentes nuances e fazê-lo de forma bastante natural e instintiva. Portanto, não se trata de uma prática de curto prazo nem de resultados imediatos. Muitas vezes, o estudante que acabou de adquirir o bougu pode se frustrar por constantemente não conseguir golpear um veterano em um combate, mas quando consegue fazê-lo, sente uma enorme satisfação e uma sensação de “dever cumprido”. Boa parte da emoção em se treinar o combate no Kendo envolve “alcançar” tecnicamente seus colegas mais experientes.

.

Kirikaeshi

…..Um dos exercícios clássicos do Kendo, o kirikaeshi consiste em aplicar um golpe no capacete do adversário, em seguida chocar-se frontalmente contra ele empurrando-o, e ao abrir distância, aplicar quatro golpes nas laterais no capacete (altura das têmporas) avançando simultaneamente e alternando direita e esquerda, e recuar golpeando cinco vezes da mesma forma, emitindo kiai durante todo o processo.

Eiga e Teramoto explicam o kirikaeshi para crianças.

…..É tão importante no treino de Kendo que é parte obrigatória do exame de graduação, pois permite avaliar as habilidades do praticante dado o conjunto de exigências técnicas que possui. Por isso, é tão intensamente repetido e estudado, pois através dele é possível treinar inúmeras variáveis como melhoramento da noção de timing e distância, postura corporal, angulação dos golpes, foco, resistência cardiorrespiratória, força, impacto do golpe, dentre outros.

.

Uchikomi

…..Nesta modalidade de treinamento, a movimentação básica de ataque é testada, desta vez atacando diretamente o colega de treino nas áreas protegidas pela armadura. Porém ao invés de apenas golpear parado, é necessário total impulsão do corpo para seguir em frente após o golpe, exercitando sua propulsão e movimentação de pernas.  Existem muitas variáveis de como golpear porém há um modelo de movimentação que deve ser observado, da mesma forma que no kihon.

.

Oikomi

…..É um treinamento bastante intenso, onde o praticante atravessa a quadra/dojo golpeando repetidamente o adversário. Visa melhoramento de postura, ângulos e velocidade dos golpes, coordenação motora e atacando em especial, men e kote-men nas sequências.

.

Waza

…..Neste treino em especial é onde se ensina de fato “técnicas” de combate com a espada a partir das posturas básicas. O Kendo é treinado essencialmente em chuudan-no-kamae, com o shinai à frente do seu corpo e apontando diretamente para a garganta do adversário. A partir desta postura pode-se agir e reagir de maneiras extensivamente programadas.

…..É possível resumir os ataques do Kendo no treino de uchikomi (kote, men, do e tsuki), mas é estudando os waza que o leque de oportunidades se abre e percebemos qual é a estratégia envolvida na dinâmica do combate.  Agir causa uma reação e a forma como esta pode ser aproveitada é um dos grandes segredos da luta. Assim sendo, tanto ataque quanto contra-ataque são estudados tendo isso em mente. Em especial, os contra-ataques não são exatamente uma leitura imediata do que o adversário está fazendo, mas sim uma situação deliberadamente provocada e calculada.

…..É possível classificar então os ataques e contra-ataques de acordo com seu tipo de ofensividade:

Aqueles de iniciativa ofensiva imediata, visando não dar qualquer chance de reação ao adversário. São denominados shikake-waza.

– atacar diretamente kote, men, do e tsuki a partir do kamae;

– fintar em um alvo e, ao perceber a abertura (na quebra de postura do adversário), atacar outro local;

harai-waza: quando a postura do adversário é bem sólida, é necessário “tirar” a espada dele do caminho, então bata lateralmente ou diagonalmente nela para criar a abertura necessária, golpeando imediatamente após;

uchiotoshi-waza: partindo do mesmo princípio do harai, porém o uchiotoshi é um golpe descendente violento que visa deslocar totalmente a espada adversária do local, se possível, até derrubá-la;

maki-waza: em um movimento similar à esgrima européia, girar a espada adversária usando a sua e ao final, tentar lançá-la ao ar;

debana-waza: consiste em fazer uma leitura das intenções do oponente ou induzi-lo ao ataque, porém no momento em que ele decide atacar, recebe um golpe fulminante de antecipação;

Aqueles em que induz o adversário a te golpear, já tendo traçado uma estratégia de reação, defendendo e contra golpeando no meio da execução do ataque adversário. São chamados de oji-waza.

kaeshi-waza: quando o adversário atacar seu men, defenda-o diagonalmente com sua espada e contra-ataque do lado oposto à defesa. É um dos golpes mais plásticos do Kendo;

suriage-waza: movimentação próxima do harai-waza mas com propósito de contra-ataque, deslocando o golpe descendente do adversário do centro e atacando rapidamente na brecha criada;

nuki-waza: visa evadir o alvo do adversário do local, fazendo-o golpear no ar e perder momentaneamente o controle da espada, criando uma grande brecha para o contra-ataque;

…..Existem detalhes muito profundos dentro do estudo do waza e não há como detalhar apropriadamente cada um deles. E esta é apenas uma lista básica, existindo outras técnicas tão ou mais complexas para serem estudadas (incluindo as posturas jodan, gedan e o nito-ryu, as duas espadas).

Furukawa Sensei, 8º dan Hanshi, demonstra vários waza.

.

Kakarigeiko

…..Dentre as modalidades de treinamento de combate, este é sem dúvida um dos mais exaustivos, devido ao fato de atacar continuamente o adversário de forma absolutamente intensa, até o Sensei dar o comando de cessar. Um dos principais objetivos deste treino é aplicar golpes de explosão máxima no exato momento em que o adversário criar artificialmente uma abertura, aprimorando o timing de ataque, velocidade de golpear, propulsão e a leitura corporal dele.

.

Shiai

…..É o combate propriamente dito. Existem algumas divisões neste tipo de treino dependendo da intenção do aprendizado. Há combates onde todos enfrentam todos, sendo importante experimentar os waza treinados em uma situação de luta real (mawarigeiko) ou um combate ao estilo “desafio”, onde o foco é vencer o adversário (jigeiko). Outros modos, enfrenta-se apenas os Sensei e após a luta, busca-se aconselhamentos deles. Em todos os casos, é muito importante desenvolver o conceito do “Kendo Correto”, aplicando os golpes de forma honesta e de acordo com os ensinamentos, mantendo o foco de “fazer certo” e não simplesmente “marcar um ponto” a qualquer custo, pulando etapas de execução, zanshin ou apenas batendo com força os locais estabelecidos sem maiores critérios técnicos. Este espírito distancia o Kendo das modalidades esportivas de luta de modo nobre e idealizado.

.

Comentários gerais

…..É comum que pessoas leigas e que tiveram um contato mínimo com o Kendo o considerem “limitado”, acusando-o de possuir “apenas quatro golpes”. Trata-se de um julgamento precipitado e infantil, já que esta arte marcial é delimitada por seus princípios técnicos que não são aplicáveis de forma imediata como defesa pessoal. Ainda assim, o Kendo é fortemente influenciado pelo Itto-ryu, a Escola da Uma Espada, sendo que tem como um dos conceitos filosóficos básicos “A Uma Espada que é Dez mil”, referência ao fato de, uma vez entendida a mecânica e os conceitos de se golpear, pode-se criar infinitas maneiras de fazê-lo. E os praticantes mais experientes podem afirmar, no Kendo se treina apenas UM golpe: o DEFINITIVO.

O golpe definitivo.

…..De um modo geral, o treinamento é bastante exaustivo e desgastante por isso é preciso tomar os cuidados com a saúde como reidratação intensa, alongamentos, alimentação e descanso.

…..Não espere discussões filosóficas no início ou nos fins dos treinos. O entendimento e aplicação da “filosofia” fica a critério do estudante, que está atento ou não aos detalhes quase subliminares do comportamento e rotinas dentro do dojo. A maturidade do praticante é uma variável fundamental para se absorver com mais profundidade os elementos culturais, revelados no treinamento austero.

…..Este guia não ilustra plenamente como é o treinamento do Kendo. Para conhecer realmente, é necessário visitar uma academia, ciente que as rotinas podem mudar a cada dia de treino.

…..Apesar de algumas palavras do texto dar uma atmosfera severa ao treinamento e suas exigências, é muito importante praticar de modo a sentir satisfação, e não uma cobrança por resultados e graduações. Obviamente, a herança cultural do Kendo é em essência marcial e a mentalidade dos praticantes e mestres é de que se trata de uma arte marcial, e não um esporte, daí toda seriedade e pensamento direcionado neste caminho. Porém você pode treiná-lo de acordo com seus interesses e objetivos pessoais, desde que mantenha o foco nos propósitos declarados do Kendo, entendendo que não se trata apenas de uma prática meramente física com golpes, lutas e campeonatos:

O propósito do Kendo é:

Moldar a mente e o corpo,

Para cultivar um espírito vigoroso,

E pelo treinamento rígido e correto,

Lutar para desenvolver-se na arte do Kendo,

Obter respeito à cortesia e à honra,

Para relacionar-se com os outros com sinceridade,

E para sempre ter como objetivo o auto aperfeiçoamento.

Dessa maneira será possível uma pessoa amar seu país e sociedade, contribuir para o desenvolvimento da cultura e promover a paz de prosperidade entre todos os povos.

.

.

…..A imagem que ilustra o link de entrada pertence ao Flickr de ciolmer.

 

_____________

…..O que achou da matéria? Sua opinião é importante para o crescimento deste trabalho. Caso tenha dúvidas ou queira conversar sobre o assunto, envie um e-mail para: blog.espiritomarcial@gmail.com

15 comentários sobre “Como é o treino de Kendo?

  1. *****, obrigado, que texto incrível. Não sabia de todos os nomes usados no treino.
    Se você deixar como antes, vou imprimir e mostrar para o meu sobrinho que treina comigo em casa. Um abraço.

    • Toni, eu acho que casa não é lugar de treino… certamente, haverá coisas que somente o Sensei poderá orientar. Seja rígido neste sentido, tome bastante cuidado com isso! E mais uma vez, obrigado pela visita!

  2. Pingback: Entenda o Treinamento

  3. *****, um adendo. O comando para troca de parceiro é ippô migi. Por muito tempo eu falava ippon, até um participante perguntar se tava certo mesmo, se o certo não era ippô. Ele assistia o anime Hajime no Ippo e por conta disso veio esse questionamento. E não é que ele tava certo!!!! :)

  4. Muito boa matéria, me tirou muitas duvidas. Parabéns

  5. Ola, gostaria de saber se os dojo de kendo são aberto para qualquer pessoa. Talvez por ser uma arte não muito popular da impressão de que tem um publico mais fechado/especifico.

    • Olá Célio,

      Sim, as academias são abertas, basta visitar e conversar com os responsáveis normalmente. Inclusive recomendo assistir alguns treinos para se ter uma impressão mais aprofundada.

      É verdade que existe uma divulgação mínima das atividades do Kendo e Iaido no Brasil, e que muitos praticantes se concentram nas colônias japonesas… mas a realidade atual permite a prática de qualquer público e perfil, não se preocupe.

      Se eu puder indicar alguma academia próxima de você, por favor não hesite em perguntar!

      Obrigado pela visita!

      • Eu sou de Assai/Pr uma pequena cidade colonizada por Japoneses, porem em 2016 estarei me mudando para Londrina/Pr. Acredito que tenha um dojo em Londrina, das poucas fotos que consegui encontrar eram todos Japoneses/descendente, por isso a pergunta se os treinos são aberto sou somente para comunidade nipônica.

        Tenho outra duvida que gostaria de esclarecer. Sou praticante de karate-do, tenho 13 anos de prática, atualmente treino duas vezes por semana no dojo alem de treinar sozinho, mas no próximo ano por causa da mudança não vou conseguir manter esta frequência de treino em meu dojo, mesmo assim nunca irei abandonar o karate-do.

        Pelo que li no artigo os treinos dekendo são intensos, alem de que requer muita dedicação. Gostaria de saber se na sua opinião é possível conciliar o treino de kendo com outra arte.

        Grato!

      • Olá Célio,

        Obrigado pelo rápido retorno. Até onde saiba, os treinos em Londrina (e em Maringá também) são abertos ao público em geral, já acabou a era de manter as artes somente dentro das colônias. Tente entrar em contato com eles via internet (Facebook e sites) para maiores detalhes.

        Os treinos costumam ser bastante cansativos, mas nada de diferente perto das demais artes, talvez tenha características físicas peculiares mas isso é coisa que somente um educador físico poderia comentar com propriedade. Se você já tem tal carga de experiência, poderá se ajustar ao Kendo mais rapidamente, imagino.

        Pessoalmente treinei Kendo e Taekwondo em conjunto durante 5 ou 6 anos, a única recomendação é o cuidado regrado com o corpo: muita hidratação, alimentação adequada e descanso disciplinado. Claro que pode tomar uma bebida ou comer besteiras mas conforme a idade o corpo exige mais… carinho, vamos dizer :) Tudo vai depender dos seus objetivos!

  6. Olá ADM! Muuuito bom seu artigo, estou muito interessada e quero muito fazer kendo. Queria só esclarecer uma coisa. Em uma academia você não paga mensalidade por exemplo, e sim um valor mensal ou semestral pra manutenção do dojo, entre 0 e 70 reais, não é? E o equipamento também é o aluno que compra? E se puder, há alguma academia na minha cidade, Mogi das Cruzes ou por essa região? Muito obrigada e parabéns pelos artigos.

    • Olá Yasmin,

      Obrigado pelo elogio! Sobre sua dúvida, depende de academia para academia, cada uma tem custos diferentes, aluguel de espaço (um dos maiores entraves na mensalidade) e afins. As que não cobram taxas geralmente possuem sede própria ou concessões. Mas geralmente, trabalha-se mais com um sistema de “contribuição” do que mensalidade propriamente dita.

      Quanto aos equipamentos, normalmente a academia disponibiliza no começo da prática, e com o tempo, eles indicam os melhores fornecedores para comprar o seu. Lembrando que no início, somente o shinai é desejável. A armadura de luta só pode ser adquirida com a permissão do Sensei, tudo bem? Sempre consulte ele para eventuais dúvidas.

      Você tem sorte em morar em uma região que tem Kendo sim! Além de Mogi, você também pode procurar em Jundiaí e Campinas nos links do canto superior direito do blog. E aqui, o link direto do Facebook do pessoal de Mogi: https://www.facebook.com/Kendomogi/?fref=ts

      Espero ter ajudado! Qualquer dúvida, por favor não deixe de me contatar! Beleza? :)

  7. Olá! Obrigado pelo maravilhoso post.
    Pretendo conhecer a academia de Kendo em Florianópolis, você saberia me dizer algo a respeito?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s