Palavras do 8º dan Hanshi #02

.

Falsas posturas, formas e guardas não impressionam os examinadores…

.

Okada Yasuo – 8º dan Hanshi

Traduzido para o inglês por Alex Bennett – tradução francesa por Agnés Lamon. A revista Kendo World gostaria de agradecer a Okada Sensei e a revista Kendo Jidai pela permissão de traduzir e publicar este artigo.

Tradução para o português pela administração do Espírito Marcial. O artigo em inglês pode ser lido na íntegra no site da revista Kendo-World.

Artigo original publicado na revista Kendo World 5.1 – Dezembro de 2009.

.

.

…..Nascido em 16 de janeiro de 1925 em Osaka, Okada Sensei se formou no Colégio Industrial Wakayama em 1941 e começou a trabalhar no setor de construção até 1951, quando ingressou na polícia de Wakayama. Ele praticou Kendo sob a supervisão de Higashiyama Kennosuke e Nakashima Akira, se tornando shihan (instrutor sênior) da polícia municipal de Wakayama de  1964 a 1981. Okada Sensei participou de todos os grandes torneios de Kendo no Japão, incluindo o All Japan Championships, e foi terceiro colocado no torneio exclusivo para 8º dan Hanshi, o Meijimura Tournament. Passou no exame para 8º dan em 1976 e foi promovido a Hanshi em 1986. Okada Sensei também serviu como presidente da Federação de Kendo de Wakayama.

.

Kigurai (imponência) e Fukaku (elegância) se manifestam em você de forma tangível?

…..É esperado que um kenshi veterano seja capaz de demonstrar um Kendo correto, forte, de um nível elevado que corresponda à sua graduação. Sendo o tempo de avaliação no exame relativamente curto, as primeiras impressões dos avaliadores são as vestimentas, a aparência geral, a atitude no kamae. Acredito que sejam os pontos essenciais. Mostrar uma falsa postura, forma e kamae não os impressiona. Não se pode deixar de notar uma espécie de fluidez e elegância dos movimentos de quem investiu seriamente no treinamento, ano após ano.

…..Os examinadores reagem à imponência (kigurai) e a elegância (fukaku) que se manifestam através do maai correto durante um firme confronto entre dois kenshi. Ficamos então ansiosos para que uma técnica seja realizada em no momento ideal, uma verdadeira oportunidade de golpear que não é desperdiçada. É uma situação idealizada, onde o júri se torna um com os candidatos.

…..Comecei a praticar Kendo antes da guerra, na minha escola em Wakayama. Após a guerra, o Kendo foi temporariamente proibido, mas quando retornou no início da década de 1950, eu treinei todas as noites sem faltas no Butokuden em Kyoto. Naquela época, Higashiyama Kennosuke Sensei, da polícia de Wakayama, me incentivou a entrar para a corporação policial. Me tornei oficial de polícia em abril de 1955, sendo enviado por quatro meses em tempo integral a Tóquio para estudar Kendo.

Butokuden – Kyoto

…..Mestres de prestígio como Mochida Moriji, Horiguchi Kiyoshi, Ogawa Chutaro, Morishima Tateo, Abe Saburo, e Nagashima Suekichi supervisionavam os treinos de manhã do Keishicho (academia da Polícia Metropolitana). Na parte da tarde, ia treinar no dojo Saineikan, da Guarda Imperial, sob os cuidados de Sato Sadao Sensei. Higashiyama Sensei recomendou-me para treinar todos os dias com Mochida Sensei. Todas as manhãs colocava meu men rapidamente para treinar com Mochida Sensei, mas sempre haviam cinco ou seis kenshi na minha frente. Esse meu atraso era por causa da diferença de amarração do men no estilo Kansai (com o cordeamento mais em cima), ao contrário do estilo Kanto (amarrado na porção inferior), que é mais rápido. Graças a esse atraso, tive a oportunidade de observar as lutas de Mochida Sensei, uma experiência que daria frutos no futuro. Ele é considerado um dos maiores mestres da espada da Era Showa. Sua postura, elegância e força permanecem profundamente gravadas em minha memória. Lutou diversas vezes com uma terrível destreza contra adversários que adotavam jodan-no-kamae, e antes que percebessem qualquer coisa, ele já havia penetrado em sua guarda e aplicava devastadoras estocadas no pescoço, com um só braço. Nada podiam fazer para conter seu ataque. Quando chegou minha vez, eu dei tudo o que pude, mas depois de um minuto, eu invariavelmente acabei sem fôlego e, em seguida, o combate  terminou se tornando kakari-geiko.

…..No final do meu período de treinamento em Tóquio, fui agradecer Mochida Sensei e pedi conselhos sobre como eu deveria agora considerar minhas lutas. Ele disse, “sempre tentando aplicar mais um golpe no keiko, e cada ataque lançado com plena convicção (sutemi).” De volta à Guarda Imperial, Sato Sensei me disse para “manter um kamae forte e fazer um keiko ‘correto’.” Minha estadia em Tóquio me apresentou  muitos aspectos do Kendo que jamais havia experimentado antes; eu já não era o mesmo homem ao retornar para Wakayama,  e profundamente grato aos maravilhosos mestres que me orientaram. No retorno a academia de polícia, participei de um torneio por equipes, e a minha terminou em primeiro lugar, e eu consegui a segunda colocação no individual. Após me formar, fui recrutado pela Força Especial (tokuren) e comecei minha carreira como policial.

…..Ogawa Chutaro Sensei falou da importância, antes mesmo de começar o Kendo, de encontrar um bom instrutor. Meu mestre da polícia de Wakayama foi Higashiyama Sensei, com quem treinei por aproximadamente uma década. Vítima de um acidente de trem antes da guerra, teve sua perna esquerda amputada logo abaixo do joelho. No entanto, ele continuou a praticar Kendo com uma prótese pesada e recebeu o 9º dan em 1959. Higashiyama Sensei tinha desenvolvido um espírito poderoso que compensou sua deficiência.  Dotado de uma incomparável capacidade de ler o pensamento de seus adversários, não importanto quão rápido o atacávamos, ele nos agraciava com a cortesia de um kaeshi-do ou qualquer outro oji-waza, com uma facilidade desconcertante.

…..Depois de se tornar um instrutor de polícia em 1959, pude continuar o meu aprendizado com Nakashima Akira (8º dan Hanshi). Professor universitário antes da guerra, ele se tornou shihan no período pós-guerra. Ele era famoso por sua contribuição significativa para a promoção do Kendo ao público em geral, se concentrando em um estilo de Kendo enfatizando a harmonia, benevolência  e o amor.

…..Precisei prestar três vezes o exame para 8º dan até conseguir passar, na minha quarta tentativa, em 1976, aos 51 anos de idade.  Agora é bastante raro para os candidatos passarem ao 8º dan usando a postura de jodan. No entanto, foi exatamente o que meu oponente fez naquele dia. Curiosamente, durante o nossa luta, lembrei-me a minha experiência com Mochida Sensei e me tornei capaz de intimidar o adversário. Penetrei seu espaço, como fazia Mochida Sensei e ataquei com katate-tsuki. Para ser franco, eu não acho que qualquer um dos meus tsuki pôde atingir o alvo de modo a ser considerado um ponto válido, mas suponho que o juri ficou impressionado pela maneira com que meu adversário foi encurralado, pela determinação de meu seme. Felizmente devo agradecer meu sucesso às oportunidades  que me foram dadas de observar Mochida Sensei. Isso me mostrou da importância do mitori-geiko, a observação atenta de um treino.

 .

Seus golpes são feitos com convicção e seguidos de zanshin?

…..Quando fui convocado pela primeira vez para fazer parte da banca de examinadores para o 8º dan, perguntei a Tsurumaru Juichi Sensei (9º dan Hanshi) sobre o que deveria perceber nos candidatos. Em resposta, ele me disse que “é diferente do 6º e 7º dan, você saberá quando ver. ‘O golpe perfeito’ ecoa em seu espírito. Isso é o que você procura…” Eu interpreto como um golpe feito com shin-ki-ryoku-ichi, a unificação do espírito e da técnica. Isto significa que o atacante tem uma mente calma, boa postura, é capaz de exercer pressão e manter uma distância adequada, sendo capaz de explorar as oportunidades de golpear que surgem.  Também significa que é uma pessoa que pode induzir seu adversário a fazer um movimento e depois golpeá-lo assim que cair na armadilha. E deve ser capaz de demonstrar altíssimo nível de oji-waza.

…..Mais especificamente, o kenshi deve atacar com uma boa compreensão do maai e das oportunidades para golpear, ter um movimento correto dos pés para gerar potência a partir de seu quadril, e para usar as mãos para executar um ataque rápido com determinação, tudo seguido de zanshin. Somente o entendimento teórico dessas coisas não é suficiente, o kenshi deve incorporar todas essas características, que podem ser realizadas somente após muitos anos de treinamento duro. Mochida Sensei disse que tinha levado cinquenta anos para executar as técnicas básicas de forma adequada, para golpear com o shin-ki-ryokuitchi.

…..Pouco depois de ser nomeado shihan da polícia  de Wakayama em 1966, fui convidado para dar uma palestra sobre “Kisei” (奇 正) na Academia de Polícia. Sem nunca ter ouvido falar esse termo antes, eu realizei uma pesquisa sobre o assunto. Descobri que se tratava de um conceito ensinado por Sun Tzu, relativo a “seido” (正道), que significa “caminho correto” e “kendo” (権 道), que expressa o fato de se adaptar para atingir um objetivo. Em outras palavras, o termo refere-se à idéia de ir à guerra com o espírito focado apenas em vencer, mas por meios alternativos, se a situação requer. Quando descobri o significado de kisei, pensei imediatamente em Kendo, o livro de referência de Takano Sasaburo no qual ele descreve  as linhas gerais do shin-ki-ryokuichi:
“O shin-ki-ryokuichi é a ação (ki) cometida pelo espírito (shin) imediatamente depois de ter visto, ouvido e decidido. Esta decisão do espírito, então se traduz em uma resposta técnica … Quando os três estão em uníssono, conseguimos golpear plenamente quando oportunidade surgir. No Kendo, a derrota não é tanto uma questão de estratégia, mas sim a propensão de ver a oportunidade e agir rapidamente para tirar proveito. “

…..Além disso, o ensino “ichi-gan,  ni-shin, san soku” (primeiro, os olhos, e em segundo lugar, o espírito, no terceiro, os pés), no qual todos os elementos do golpe são amalgamados, é igualmente significativo, todos vinculados.

…..Quando eu era jovem, muitas vezes eu peguei o trem para chegar a academia Shudokan, perto do Castelo de Osaka. Lá, Hasegawa Yoshimi Sensei ensinou-me alguns poemas antigos:

“A vitória ou a derrota é decidida pelo ki, e o ki é determinado pela coragem.”

“A vitória ou a derrota é decidida pelo ma [intervalo espacial], e o ma é determinado pelos pés.”

Shudokan Dojo – Osaka

…..Então eu pensei que o men é o ataque mais importante no Kendo, ele protestou, opondo “kote é um ippon, também! “. Eu treinei bastante com Shigeoka Noboru Sensei, que me fez perceber que meus quadris não eram utilizados nos meus golpes por causa do movimento de pés que era insuficiente. Uma vez que o mal hábito é instalado, ele é difícil de remover. Ela exige atenção e fazer esforços para tornar-se consciente de seus pontos fracos, e tentar corrigi-los. Esse é o motivo de sempre se concentrar em manter  uma postura correta e é a única forma segura de fazer progresso na direção certa. Em outras palavras, devemos sempre nos esforçar para  treinar diariamente para golpear com shin-ki-ryoku-ichi.

.

Com relação ao seu desenvolvimento pessoal, você tem objetivos específicos?


…..Na minha vida, as metas que estabeleci para mim mesmo são, em ordem: 1, saúde, 2, Kendo, 3, copiar sutras budistas, e 4 lazer. Kendo é tudo para mim e eu pretendo continuar a praticar até o fim dos meus dias, mas não será possível se a saúde me faltar. Gradualmente, à medida que envelheço, minhas costas e minhas pernas enfraquecem, minha visão está se deteriorando. Eu faço o que posso para combater a idade, e me condicionar o máximo possível para continuar a treinar Kendo. O que significa caminhar, exercícios, e muito alongamento. Ao chegar aos setenta anos, eu perguntei Nishikawa Gennai Sensei que tipo de Kendo agora deveria aspirar. “Kendo do Coração”, ele respondeu imediatamente.

…..Fiquei imaginando o que ele quis dizer com “coração”. Em seu livro Kendo Kowa, Ogawa Chutaro escreveu “Kendo é o coração. O coração é você… não há Kendo desconectado de si mesmo. Todo mundo nasce com um coração … mas apenas ter coração não é suficiente. Para o treinamento em  Kendo você se torna capaz de trabalhar seu coração, e assim melhorar as suas capacidades … ” Assim, os objetivos que eu persseguir na minha velhice não mudam. Tenho que continuar treinando para continuar a desenvolver-me como um ser humano.

…..Copiar sutras budistas me permite relaxar e manter a mente aberta. Isso também me ajuda a manter a concentração, e defino uma meta para copiar um sutra todos os dias. O shogi,  xadrez tradicional japonês, também é  um dos meus hobbies. Acredito que estratégias desenvolvidas para o shogi podem igualmente ser aplicadas no Kendo. Como não sou muito grande, e para controlar os meus adversários no Kendo eu golpeio muito rapidamente no kote, o que os obriga a responder com um ataque, para que assim eu possa contra-atacar com oji-waza. Em outras palavras, uma soma de três movimentos para um ataque. Então, quando eu pressionar seus kote novamente, eles imediatamente tentarão não cair na mesma armadilha e permanecer na defensiva, imóveis. Isso me permite ir e bater-lhes à vontade. Isso realmente dá uma sensação incrível quando funciona. Esta estratégia é uma daquelas usadas no xadrez para unir, e eu aprecio o jogo de xadrez como uma outra forma de estimular o espírito para melhorar o meu Kendo.  Como Miyamoto Musashi, que avaliou a sua formação ascética (shugyo) como um processo sem fim, encontro-me mais velho e ainda tenho muito para aprender. Tive a sorte de ser ensinado por grandes professores até agora, e meu objetivo é continuar a treinar o maior tempo que me for possível. Conto de cada momento, e valorizo o tempo que me resta para passar para as gerações futuras  o “Kendo do Coração.”

Kokoro – Coração

______________________________

A imagem que ilustra o post de entreda é o flickr da equipe Kendo247. Conheça seu belo trabalho.

Veja também uma luta de Mochida Moriji Sensei no Tenran Shiai, um evento com a presença do Imperador Showa pouco antes da guerra:

Leia a primeira matéria desta série Palavras do 8º dan Hanshi aqui: https://espiritomarcial.wordpress.com/palavras-do-8%C2%BA-dan-hanshi/

_____________

…..O que achou da matéria? Sua opinião é importante para o crescimento deste trabalho. Caso tenha dúvidas ou queira conversar sobre o assunto, envie um e-mail para blog.espiritomarcial@gmail.com ou deixe seu comentário!

8 comentários sobre “Palavras do 8º dan Hanshi #02

  1. Excelente, obrigado pela tradução!!!

  2. Excelente, obrigado pela tradução!!!

  3. Tem mais alguns textos, mas preciso de um certo tempo livre para traduzí-los. E espero que o pessoal da Kendo-World não se importe que eu esteja traduzindo seus textos para o português.

    Obrigado pela visita!

  4. Fantástico, ****! Ótima fonte de conhecimentos!

    • Olá Luis,

      Obrigado pela dica! Conheço o blog do sr. Kobayashi, de onde foi tirado o texto, está nos links recomendados (é o kendorrhea)! É um excelente material, bastante inspirador, sem dúvida!

  5. Olá *** ****, muito boa mesmo a matéria, senti falta de assisti o 1º vídeo, cliquei e o link não existe mais :(

    • Olá Nilda,

      Obrigado pela visita! Pois é, infelizmente o dono retirou do ar, mas creio que era o vídeo de Mochida Moriji lutando Kendo. É bastante famosos essa cena, verei se consigo disponibilizar novamente. :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s